Dilma ficou surpresa com pedido de demissão de Rossi

Em nota, presidenta disse lamentar saída de ministro e agradeceu "importante contribuição ao governo"

Adriano Ceolin, iG Brasília |

A presidenta Dilma Rousseff ficou surpresa com o pedido de demissão de Wagner Rossi, do Ministério da Agricultura. No entanto, ela não solicitou que o peemedebista permanecesse no cargo. No Congresso, a avaliação é que Rossi temia novas reportagens com denúncias contra ele.

“Pela manhã, a gente já avaliava no partido que a saída dele poderia ocorrer. A pressão da imprensa ia continuar com capas e mais capas de revista”, afirmou o senador Sérgio de Souza (PMDB-PR). “No entanto, a presidenta Dilma ficou surpresa com a decisão. Ela estava disposta a defendê-lo”, completou.

Após receber a demissão de Rossi, Dilma convocou os ministros mais próximos no Palácio do Planalto – Gilberto Carvalho (Secretaria Geral), Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e Ideli Salvatti (Relações Institucionais) – para relatar o que havia ocorrido. Apesar da notícia, o ambiente não era de tensão.

Em nota, a presidenta preferiu agradecer o empenho, trabalho e dedicação do peemedebista. Dilma disse lamentar "profundamente a saída do ministro Wagner Rossi, que deu importante contribuição ao governo, com projetos de qualidade que fortaleceram a agropecuária brasileira. Agradeço o seu empenho, o seu trabalho e sua dedicação. Lamento ainda que o ministro não tenha contado com o princípio da presunção da inocência diante das denúncias contra ele desferidas".

O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) avaliou que a saída de Rossi era iminente por conta da série de denúncias. “Não tinha saída. Depois do que ocorreu com o Palocci (Antonio Palocci, ministro-chefe da Casa Civil demitido em junho), ninguém mais consegue se segurar. Esse é o governo Dilma”, disse

Amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desde a década de 70 quando militava no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, o deputado Devanir Ribeiro (PT-SP) também afirmou estar surpreso com a decisão. “A gente achava que ele ficaria. Eu não entendi”, afirmou o petista.

Questionado se Lula teria uma postura diferente no caso, Devanir respondeu que Lula é mais experiente. “Eu o conheço há mais de 30 anos. Sabe fazer política. A Dilma eu conheço só há oito anos. Não posso avaliar”, completou.

Agência Brasil
O ministro Wagner Rossi entregou carta de demissão para Dilma Rousseff

    Leia tudo sobre: Wagner RossiAgriculturademissão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG