"Ele está maravilhoso de humor. Está com aquela alegria dele", disse a presidenta da República

A presidenta Dilma visita Lula no hospital:
Ricardo Stuckert/Instituto Lula
A presidenta Dilma visita Lula no hospital: "Ele está maravilhoso de humor. Está com aquela alegria dele"

Poucas horas depois de iniciar a primeira sessão de quimioterapia para combater o recém diagnosticado câncer na laringe, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava mais interessado na reunião do G-20 que começa amanhã em Cannes (França) e com as críticas da imprensa ao programa Minha Casa Minha Vida do que em falar de seu estado de saúde. O relato é da presidenta Dilma Rousseff , que visitou Lula no hospital Sírio-Libanês antes de participar de um evento em São Paulo. "Ele é um guerreiro, vai sair dessa e nos dar muitas alegrias", disse a presidenta.

Veja também:

- Tratamento de Lula será pago com convênio médico particular

- Voz rouca de Lula pode ter mascarado sintoma de câncer

- Lula inicia quimioterapia e terá acompanhamento fonoaudiológico

Questionada sobre possíveis dicas ao ex-presidente de como enfrentar a doença, Dilma, que também passou por uma quimioterapia em 2009, disse que eles falaram pouco sobre saúde.

Saio muito contente porque achei ele muito bem, muito disposto, com aquela imensa energia que sai da bondade, da alegria que ele tem”

“A gente conversou sobre muita coisa. Com ele a gente não tem conversa só sobre isso. Eu dei poucas dicas porque o presidente Lula estava mais interessado em discutir o G-20, por exemplo, em discutir como está o desempenho dos países da zona do euro, muito empenhado em uma questão que é o fato de não há registro na história de soluções para uma crise sem crescimento”, disse Dilma.

Além disso, Lula reclamou de reportagem na TV sobre irregularidades no Minha Casa Minha Vida.“É um programa que tem um milhão de contratos e o pessoal pega dois contratos e diz que é uma catástrofe. Ele reclamou disso”, disse Dilma. Segundo ela, o ex-presidente não é o tipo de pessoa que gosta de remoer os próprios problemas.

“O presidente é uma pessoa que olha para fora. Ele não fica triste, olhando para dentro. Ele olha para fora, olha para o mundo, olha para a vida. Então a conversa com ele é sempre muito alegre”, disse a presidenta.

Dilma, acompanhada dos ministros Gilberto carvalho (Secretaria Geral da Presidência), Guido Mantega e do assessor especial Marco Aurélio Garcia, saiu animada da visita de mais de uma hora a Lula no hospital.

“Saio muito contente porque achei ele muito bem, muito disposto, com aquela imensa energia que sai da bondade, da alegria que ele tem. Tenho certeza que nós vamos ver, em janeiro, o presidente desfilando na Gaviões da Fiel”, disse Dilma, se esquecendo que o Carnaval é em fevereiro.

Dilma e Carvalho foram precedidos por alguns minutos pelo também ministro Guido Mantega, da Fazenda, que também compareceu ao hospital para prestar solidaridade ao antigo chefe. O advogado Roberto Teixeira, compadre do ex-presidente, também esteve mais cedo no hospital.

À noite, em evento da revista Carta Capital , Dilma voltou a falar sobre Lula. "Presto um sincero tributo a  um estadista brasileiro e mundial que, em 2008, percbeu que a maneira mais eficiente de enfrentar a crise internacional que explodia naquela época era com investimentos e estímulos ao consumo. Lula nos legou uma receita de desenvolvimento", disse ela.

"Conheço Lula de perto e tenho certeza de que ele é um sobrevivente, um guerreiro, um superador de desafios", concluiu a presidenta.

Lula e Dilma

Lula deu entrada nesta segunda-feira no Sírio-Libanês, para iniciar o tratamento de quimioterapia contra o câncer na laringe diagnosticado no último sábad o.

Para visitar o antecessor, Dilma antecipou seu embarque para São Paulo, previsto inicialmente para o início da noite. Depois da visita, Dilma participou de uma premiação a empresas da revista. Depois segue viagem para Cannes, na França, para reunião do G-20.

A visita de Dilma a Lula ocorre mais de dois anos após ela própria ter de se submeter a um tratamento contra o câncer linfático. Dilma submeteu-se ao tratamento no mesmo hospital que hoje presta atendimento ao antecessor. Muitos dos integrantes da equipe médica também ajudaram a tratar o câncer da presidenta.

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.