Presidenta lançou nesta manhã obras do programa na Bahia, antes de embarcar em viagem internacional

A presidenta Dilma Rousseff reservou a manhã desta segunda-feira para o lançamento de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na Bahia. Encaixada na agenda logo antes da viagem que a presidenta fará a partir de hoje a Cuba, a cerimônia dá largada ao plano desenhado pelo Planalto para intensificar as iniciativas relacionadas ao programa neste ano .

Especial: Confira a série de reportagens do iG sobre os cinco anos do PAC
Estratégia:
PAC completa cinco anos e vira bandeira de Dilma para 2012
Poder Online: Dilma investe no incremento de negócios na terra de Fidel

Dilma cumprimentou populares na visita à Bahia, nesta segunda-feira
Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma cumprimentou populares na visita à Bahia, nesta segunda-feira
No evento de hoje, a presidenta anunciou obras de urbanização integrada da Bacia do Rio Camaçari. O projeto deve absorver um investimento de R$ 163,04 milhões, dos quais R$ 143,8 milhões  fornecidos pelo governo federal e R$ 19,1 milhões oriundos do município. Serão realizadas obras de saneamento, abastecimento de água, macro e microdrenagem e reurbanização das margens dos rios da região. Segundo o Planalto, o projeto deve beneficiar 11,6 mil famílias.

A ideia de transformar o PAC em bandeira do governo em 2012 ganhou começou a ser desenhada no fim do ano passado. O Planalto diz trabalhar com a ideia de utilizar o programa para blindar o Brasil da turbulência econômica internacional . O plano também colabora com a estratégia do governo para dissipar a agenda negativa que atingiu o governo em 2011. No ano passado, o governo Dilma passou pela demissão de sete ministros, seis deles por denúncias de corrupção.

Faxina: Casa Civil demite mais um assessor de Negromonte
De saída:
Tido como próximo a sair, Negromonte ganha menção em discurso de Dilma

Crise

No evento de hoje, Dilma teve a companhia do ministro das Cidades, Mário Negromonte. Abalado por denúncias de irregularidades na pasta, o auxiliar é visto no governo como o próximo a deixar o cargo. Negromonte ganhou uma menção no discurso da presidenta , no momento em que ela se referia à política habitacional comandada pelo Ministério das Cidades.

O embarque de Dilma para Cuba está previsto para ocorrer por volta do meio-dia. A visita, a primeira da presidenta ao país, deve priorizar a agenda de discussões sobre a abertura econômica e a negociação da ampliação de acordos bilaterais com o governo do presidente cubano Raúl Castro. Dilma deixa Havana amanhã e segue viagem para Porto Príncipe, no Haiti.

*Com informações do Valor Online e da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.