Dilma confirma Negromonte nas Cidades, Padilha na Saúde e mais 5

Mais 3 mulheres foram convidadas: Ana de Hollanda (Cultura), Tereza Campelo (Desenvolvimento Social) e Luiza Bairros (Igualdade)

Adriano Ceolin, iG Brasília |

A presidenta eleita Dilma Rousseff (PT) confirmou mais sete nomes do primeiro escalão do seu governo. Agora, 30 ministros já estão anunciados oficialmente. Faltam sete cadeiras de ministros a serem preenchidas.

Como o iG antecipou na semana passada, o deputado Mário Negromonte (PP-BA) irá comandar a pasta das Cidades no lugar de Márcio Fortes. O nome dele foi imposto pela bancada da Câmara, que estava descontente há mais de um ano com Fortes. O senador Francisco Dornelles (PP-RJ) foi quem fechou a negociação final.

Apesar de ter sido convidado inicialmente para permanecer no comando do Ministério Relações Institucionais, o médico Alexandre Padilha (PT) foi deslocado para a pasta da Saúde. Ele conta com o apoio de entidades ligadas a médicos e outros setores. Orlando Silva foi mantido no posto de ministro do Esporte por pressão do seu partido, o PCdoB.

Cotado para assumir uma cadeira no Supremo Tribunal Federal (STF) como antecipou o Poder Online, o advogado Luis Inácio Adams será mantido na Advocacia Geral da União (AGU). As outras três ministras confirmados nesta segunda-feira são: a atriz, cantora e compositora Ana Buarque de Hollanda (Cultura), a economista Tereza Campelo (Desenvolvimento Social) e a socióloga Luiza Helena de Bairros (Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial).

Por ora, o PSB ainda não fechou sua cota ministerial. O presidente do partido e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, encontrou-se com a presidenta mas ainda não houve acordo. O partido quer ocupar três pastas, mas só foram oferecidas duas.


    Leia tudo sobre: ministériosdilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG