Dilma cancela inauguração de usina que funciona desde 2010

Primeira inauguração da nova presidenta seria obra que já funciona desde o ano passado

Danilo Fariello, iG Brasília |

A presidenta Dilma Rousseff cancelou na noite de ontem a viagem que faria à cidade de Candiota, a 400 quilômetros de Porto Alegre, onde deveria inaugurar uma usina pela qual trabalhou desde os tempos em que era secretária de Energia do governo gaúcho de Olívio Dutra (PT-RS). A obra já funciona desde o fim do ano passado Em Candiota, Dilma receberia ainda o título de cidadã honorária da cidade.

A visita a Candiota ocorreria como parte do roteiro de estreia da presidenta em viagens oficiais. Dilma, de qualquer forma, vai abrir o circuito em terreno bem conhecido. Para a primeira viagem, Dilma escolheu o anúncio de unidades habitacionais para desabrigados pela chuva no Rio de Janeiro. Ainda hoje, ela segue para seu berço político, Porto Alegre, onde participa de um ato de homenagem às vítimas do Holocausto.

A última vez que Dilma esteve na cidade foi em 2006, já como ministra da Casa Civil de Lula, de quem esteve acompanhada. Na ocasião, ambos lançaram a pedra fundamental para a construção da usina Candiota III, que, no ano seguinte, entrou logo na primeira versão do PAC.

    Leia tudo sobre: candiotatermelétricadilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG