Dilma arrisca breve 'momento Lula' em despedida da China

Ao fim de viagem, que foi marcada por estilo mais sóbrio que o do antecessor, presidenta ganhou aplausos e distribuiu sorrisos

iG São Paulo |

Após seis dias de viagem nos quais predominou um estilo sóbrio e diplomático, a presidenta Dilma Rousseff encerrou sua visita à China com o que assessores descreveram como um "momento Lula", numa referência à popularidade do antecessor Luiz Inácio Lula da Silva . O último dia da agenda foi reservado para uma visita turística  ao acervo arqueológico que abriga o Exército de Terracota, perto de Xian. Depois da visita, que durou uma hora e dez minutos, a presidenta brasileira foi surpreendida com aplausos de chineses, que a aguardavam na saída do complexo.

Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma encerrou sua visita à China neste sábado, com agenda turística
Bem humorada, a presidenta retribuiu a distribuindo acenos e sorrisos. "Fiquei comovida", disse. A manifestação, entretanto, foi precedida do estilo mais discreto. Dilma optou por uma mensagem escrita para comentar os Guerreiros de Terracota. O acervo é composto por cerca de 8 mil estátuas, encontradas no mausoléu do imperador Qin Shihuang, fundador da primeira dinastia chinesa. Estima-se que os artesãos tenham levado 38 anos para concluir as imagens, criadas com o objetivo de proteger o imperador após sua morte. As obras datam do século 3 a.C, e foram encontrados nos anos 70, durante a realização de trabalhos de irrigação no local. "É a oitava maravilha do mundo", afirmou Dilma.

Dilma acabou cancelando a visita que faria ao museu da cidade e deixou a China ainda pela manhã. Em Xian, o embaixador brasileiro na China, Clodolado Hugueney, comemorou os resultados da visita. Para ele, a viagem da presidenta inaugura uma nova etapa nas relações Brasil-China.

A afirmação foi uma referência aos avanços obtidos nas negociações para a liberação da venda de carne suína por três frigoríficos brasileiros e do aval para a encomenda de jatos da Embraer, além de outras iniciativas relacionadas aos setores de satélites e defesa. Dilma deve chegar ao Brasil amanhã à noite, depois de passar por uma escala técnica em Praga.

*Com Janaína Silveira, especial para o iG em Xian, e informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: dilma rousseffchinalula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG