Presidenta pretende despachar de Belo Horizonte e Porto Alegre. Durante seu mandato, Lula frequentemente trabalhava em São Paulo

A presidenta Dilma Rousseff (PT) comunicou nesta sexta ao governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), que abrirá um escritório da Presidência da República em Belo Horizonte, sua cidade natal.

Anastasia participou hoje de audiência com Dilma e a convidou para ser a oradora oficial, em 21 de abril, em evento comemorativo da Inconfidência Mineira, na histórica cidade de Ouro Preto. “Ela aceitou esse convite”, informou o tucano.

O deputado federal Miguel Corrêa Júnior (PT-MG) disse que a mãe da presidenta mora em Belo Horizonte e que Dilma pretende passar finais de semana em sua cidade natal. Durante seu mandato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva frequentemente trabalhava em São Paulo.

Com o escritório, ela poderá despachar da capital mineira na segunda-feira, por exemplo. “Dilma sempre vem em Belo Horizonte e quer ter uma proximidade maior com Minas. Em três ou quatro meses deve estar pronto. Ela também vai montar um escritório em Porto Alegre”.

O parlamentar ainda citou endereços avaliados para abrigar o escritório na capital de Minas, nos moldes do que já existe em São Paulo: prédio do Banco Central, Centro Cultural do Banco do Brasil e prédio da Petrobrás.

Oposição

A decisão de Dilma foi criticada por Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB: "É um contrasenso querer resolver questões pessoais e familiares montando escritórios em cidades que tenham laço pessoal com a presidente", afirmou o tucano. "Não dá para financiar questões privadas com dinheiro público. Por que não faz em Salvador? Ou em Tocantins?", finalizou.

(Colaborou Nara Alves, iG São Paulo)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.