Deputados tomam posse e reelegem Munhoz na Assembleia de SP

Em meio a indefinições e denúncias contra o presidente da Casa, deputados tomam posse em São Paulo

Nara Alves, iG São Paulo |

O presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Barros Munhoz (PSDB), empossou às 15h40 de hoje os 94 deputados estaduais da 17ª legislatura. Os deputados assumiram os cargos com defasagem de mais de dois meses em relação ao Congresso Nacional.

Após a cerimônia, o vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos (DEM), entregou ao deputado estadual Aldo Demarchi (DEM) a mensagem do governador Geraldo Alckmin (PSDB) aos deputados.

Na mensagem, lida por Demarchi por cerca de 20 minutos, o governador enumerou iniciativas das gestões anteriores nas áreas de educação, esportes, saúde e transporte. "Os poderes Executivo e Legislativo trabalharão juntos, estimulando o avanço e o progresso do Estado de São Paulo", ressalta Alckmin em um trecho do texto. Após a leitura, Munhoz interrompeu a sessão por 30 minutos. Depois da pausa, a Assembleia Legislativa votou a nova configuração da Mesa Diretora.

Como previamente acordado, Munhoz foi reeleito apesar das denúncias de corrupção. Ele é investigado pelo Ministério Público de São Paulo por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito. Ele teria desviado R$ 3,1 milhões da Prefeitura de Itapira (SP), cidade que administrou por três vezes.

A votação foi presidida pelo deputado estadual Davi Zaia (PPS), pois o atual presidente da Casa, por ter sido candidato, não pôde assumir a função. Também concorriam ao cargo os deputados Carlos Giannazi (PSOL) e Major Olímpio (PDT).

Agência Estado
O vice-governador cumprimenta Barros Munhoz por sua reeleição na Assembleia

Voz isolada no PDT

O deputado Major Olímpio disse hoje que não se surpreendeu com a posição da bancada do PT de apoiar a reeleição do presidente da Casa. De acordo com o parlamentar, que participa da cerimônia de posse na capital paulista, PT e PSDB dialogam na distribuição de cargos há muitos anos.

"Na distribuição de cargos, eles são parceiros há muito tempo. Não me estranhou em absolutamente nada, já ocorreu em outros inícios de legislatura", afirmou.

O deputado registrou hoje sua candidatura ao comando da Assembleia Legislativa, algo que não era esperado pela maior parte dos parlamentares, inclusive integrantes do PDT. Olímpio negou que a candidatura tenha sido decidida em cima da hora e disse que resolveu registrá-la por não concordar com a forma de comando da Casa nos últimos quatro anos.

"Simplesmente não concordo com o rumo que adotou a Assembleia Legislativa nos últimos anos, não debatendo e não votando projetos de alguns parlamentares e não instaurando CPIs". Além de Munhoz e Olímpio, concorre à Presidência da Casa o deputado Carlos Giannazi (PSOL).

Com Agência Estado

    Leia tudo sobre: AssembleiaAlespSão Paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG