Deputada cassada diz que recorrerá da decisão do TRE-SP

Vanessa Damo (PMDB-SP) ficou sem o mandato atual, mas foi eleita para a próxima legislatura na Assembleia Legislativa

Agência Estado |

A deputada paulista Vanessa Damo (PMDB), que ficou sem seu mandato atual por infidelidade partidária após decisão tomada ontem pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), vai recorrer em todas as instâncias, informou nota divulgada por sua assessoria. A decisão do TRE, por maioria de votos, refere-se às eleições 2006 e não afeta a próxima legislatura, para a qual a deputada foi reeleita nas eleições de 2010 com 93.122 votos.

Segundo o TRE, Vanessa foi eleita pelo PV em 2006 e se desfiliou do partido em 10 de setembro de 2009, sem motivo que justificasse sua saída, filiando-se ao PMDB. Apesar de sua saída ter sido de comum acordo com o PV, que não reivindicou a vaga, os juízes entenderam que a agremiação não autorizou sua desfiliação e sua saída não se deu em razão de grave discriminação pessoal.

De acordo com o comunicado, a deputada diz que sua saída do PV foi "consensual". "Eu e a direção do partido estávamos de acordo com a interrupção do relacionamento político. Tanto é verdade que nem o PV nem os suplentes acionaram a Justiça requerendo o mandato. Esta ação movida pelo Ministério Público, acredito, tem legitimidade questionável para este pleito."

    Leia tudo sobre: TRE-SPVanessa Damocassação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG