Depois do PP, tucanos tentam rachar o PMDB de Minas

PSDB mineiro quer se aproveitar de insatisfação da bancada e de Hélio Costa que não consegue firmar aliança com o PT

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves (PSDB) e o diretório tucano no Estado tentam se aproveitar de uma crise no PMDB mineiro a fim de atrair deputados do partido para os palanques de Antonio Anastasia, candidato ao governo, e José Serra, que disputará a Presidência da República.

“Estamos com o peito e o coração abertos para o PMDB de Minas. Nunca deixamos de conversar com eles. Parece que o PT é que diminuiu o interesse”, afirmou o presidente tucano em Minas, deputado federal Nárcio Rodrigues. “Se conseguirmos trazê-los para a campanha do Anastasia, é claro que vai ter impacto na disputa nacional”, completou.


A estratégia é similar a que foi adotada para atrair o PP para a chapa de Serra. Prefeito de Uberlândia (MG) e presidente do diretório estadual do partido, Odelmo Leão (PP) foi o primeiro integrante do partido a anunciar a apoio à candidatura tucana. Com cargos no governo federal, o PP nacional, porém, ainda não fechou questão sobre o assunto.

A nova crise no PMDB de Minas foi motivada por conta de um cargo no governo federal. Os deputados federais mineiros não conseguiram emplacar o nome de Carlos Magno Chaves Brandão, integrante da executiva estadual, para a presidência da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). Ele foi preterido pelo advogado Alexandre Aguiar, que contou com o aval do PTB e do PMDB nacional.

“Nós trabalhamos pela indicação de Carlos Magno. A decisão coube ao governo que sabe quais são suas prioridades”, disse ao iG o deputado Antônio Andrade (PMDB-MG), presidente do diretório peemedebista em Minas Gerais.

Questionado sobre a manutenção do apoio à Dilma Rousseff (PT), Andrade afirmou: “Em relação à disputa presidencial, não há nada definido em Minas. Já fomos da base aliada do Aécio e vamos continuar conversando com todo mundo”.

Em Minas, o PMDB tem como pré-candidato ao governo o senador Helio Costa. Ele, porém, tenta há meses fechar uma aliança com o PT. A coligação teria sido prometida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O problema é que o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel (PT) e deputado Patrus Ananias (PT) também tentam disputar o governo.

O PT de Minas marcou para domingo uma prévia para decidir se Patrus ou Pimentel ficará com a vaga de candidato do partido ao Senado. Um dos dois comporia a chapa com Helio Costa, como candidato o governo. Nos bastidores, porém, Patrus e Pimentel trabalham, na verdade, para disputar o Palácio da Liberdade.

Há duas semanas, Helio Costa disse ao iG que poderia procurar o PSDB caso não fechasse com o PT. Ele, no entanto, recebeu uma nova promessa de Lula de que os petistas irão apoiá-lo. Nesta quinta-feira, Costa subiu na tribuna do Senado para parabenizar Lula pela indicação como um dos 25 líderes mais influentes no mundo pela revista Time.

Segundo reportagem do jornal “O Estado de S.Paulo” desta sexta-feira, Lula quer uma solução para que ajude Costa e já autorizou uma intervenção no diretório petista em Minas caso Pimentel ou Patrus insista na disputa pelo governo de Minas Gerais.

    Leia tudo sobre: MinasPMDBHelio Costa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG