DEM prepara 2 ações contra mudança do nome de Tupi

Partido tenta impedir na Justiça alteração anunciada pela Petrobras de "Campo de Tupi" para "Campo de Lula"

Agência Estado |

O DEM prepara duas ações para tentar barrar na Justiça a troca de nome da maior reserva brasileira de petróleo de "Campo de Tupi" para "Campo de Lula", conforme anunciado ontem pela Petrobras, em homenagem ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva .

O partido vai entrar com uma ação civil pública na Justiça Federal pedindo a anulação da mudança e uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR) argumentando improbidade administrativa, com base no artigo da Constituição que estabelece o princípio da impessoalidade da administração pública e veda a promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos.

As ações deverão ser protocoladas na próxima semana a pedido do deputado Ronaldo Caiado (GO), da Executiva do partido. O deputado classificou a mudança de nome de ato de "puxa-saquismo" do presidente da estatal, Sérgio Gabrielli.

O deputado Raul Jungmann (PPS-PE) foi além. Afirmou que batizar o campo de petróleo de "Lula" é um culto explícito à personalidade e revela uma prática de "ditadores e caudilhos". "É uma forma de tentar eternizar-se na memória do povo", afirmou Jungmann.

    Leia tudo sobre: Luiz Inácio Lula da SilvaDem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG