Decisão sobre Battisti foi acertada, diz ministro da Justiça

Para José Eduardo Cardozo, Lula optou dentro dos parâmetros da decisão judicial do Supremo Tribunal Federal

Andreia Sadi, iG Brasília |

AP
Battisti
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, comemorou a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de manter o ex-ativista italiano Cesare Battisti no Brasil. Cardozo, que assume a pasta da Justiça no domingo, disse ao iG que a não extradição foi "acertada e correta". " O presidente optou dentro dos parâmetros da decisão judicial do Supremo Tribunal Federal", afirmou o ministro.

A decisão de manter o italiano no Brasil foi anunciada pelo ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim. Apesar da situação, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) adiantaram que a Corte deve reavaliar a situação de Battisti. Uma posição final sobre sua permanência, por tanto, ainda será tema de debates na Justiça.

Condenado à prisão perpétua por quatro homicídios na Itália à época em que militava no grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), no anos de 1970, Battisti conseguiu escapar de seu país hoje está preso no complexo penitenciário da Papuda em Brasília, onde aguarda decisão sobre sua extradição.

    Leia tudo sobre: BattistiLuladecisãoextradição

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG