'Daqui a pouco vão querer ganhar sem trabalhar', diz Lula

Lula criticou peritos em greve no INSS e afirmou que condição salarial da categoria melhorou muito

Matheus Pichonelli, iG São Paulo |

A uma plateia de empresários do setor sucroalcooleiro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva subiu o tom do discurso em relação a peritos que entraram em greve no INSS. Lula, que se lançou na política ao liderar movimentos grevistas no ABC paulista, aproveitou uma feira do setor sucroalcooleiro em Sertãozinho, no interior paulista, para afirmar que não vê qualquer motivo para paralisação.

"Não há razão nenhuma para fazer greve. Nenhuma. Entraram em greve porque querem reduzir a jornada de trabalho. Estou achando muito engraçado. Daqui a pouco as pessoas vão querer ganhar sem trabalhar”, disse o presidente.

Lula disse que o País está vivendo um momento "mágico" na economia e nas relações de trabalho. “Vocês nunca mais ouviram um radialista falar em fila do INSS. Mas estou meio chateado porque os peritos entraram em greve", reforçou o presidente, que destacou os altos salários pagos à categoria. "Eles ganhavam R$ 2 mil, nós estamos pagando R$ 14 mil", emendou. Lula aproveitou para brincar com a plateia: "Enquanto isso, o presidente trabalha 18, 19 ou 20 horas”.

A greve dos peritos começou no dia 22 de junho. A principal reivindicação da categoria diz respeito à carga diária de trabalho. Normalmente, os médicos peritos trabalham diariamente oito horas. A associação dos profissionais, porém, propõe jornada diária de seis horas ininterruptas e pede que as outras duas horas sejam liberadas para outras atividades, como realização de perícias hospitalares e judiciais.

    Leia tudo sobre: LulaINSSgrevistas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG