Cunhado de Roseana perde apoio e desiste de comando da Assembleia

Antes favorito a chefiar Legislativo do Maranhão, Ricardo Murad (PMDB) é abandonado pelas siglas governistas e de oposição

Wilson Lima, iG Maranhão |

Deputados da base governista e da oposição se uniram e tiraram o deputado estadual Ricardo Murad (PMDB) da disputa pela presidência da Assembleia Legislativa do Maranhão. Murad é cunhado da governadora Roseana Sarney (PMDB) e tinha apoio da pemedebista para presidir a casa pelos próximos quatro anos.

Apesar de sempre ter tido o apoio de Roseana Sarney e dos maiores partidos, como PMDB, DEM, PTB e PV (também chamado de “Blocão”), durante as negociações para a composição da nova mesa diretora da Assembleia, Murad enfrentava resistência do “Bloco da União Democrática”, também chamado de bloquinho, formado por 14 partidos como PR, PRB, PMN e PSL.

O "bloquinho" não queria aceitar a divisão proporcional dos cargos da mesa diretora da Assembleia nem a forma como eles foram divididos. Pela projeção inicial do PMDB, os maiores partidos teriam direito a quatro vagas, incluindo a presidência e a 1ª secretaria. O bloquinho ficaria com três vagas, uma delas a 1ª vice-presidência.

No final de semana, porém, o deputado Manoel Ribeiro (PTB) anunciou a sua candidatura à presidência da casa e, nesta segunda, o deputado estadual Arnaldo Melo (PMDB) também lançou-se candidato. A questão é que Melo conseguiu não somente apoio do “Bloquinho” como também de partidos da oposição ao governo Roseana, como PSB, PDT e PSDB. Ele não disse ainda como ficaria a composição da mesa com o apoio desse partido.

Com esse cenário, Murad desistiu de sua candidatura “para não atrapalhar a condução do governo Roseana Sarney” e para buscar uma candidatura consensual que consiga trazer, até mesmo, partidos da oposição para o governo da pemedebista. “A razão da minha candidatura, todos sabem, é de ser um candidato de consenso. Foi um chamamento de deputados de governo e deputados da oposição. Quando surgem candidaturas a presidente e candidaturas internas para disputar cargo a cargo, deixa de ter o propósito a candidatura Ricardo Murad”, declarou Murad em entrevista.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG