Crise no Esporte não afeta obras da Copa, diz Kassab

Junto com governador Geraldo Alckmin, prefeito de SP ressaltou que o diálogo entre os governos se dará na esfera institucional

AE |

selo

AE
Kassab disse que relação com governo federal continuará sendo a melhor possível
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), adotaram nesta quinta-feira o mesmo discurso para refutar que a crise no Ministério do Esporte possa comprometer o andamento das obras para a Copa do Mundo de 2014 . Os dois ressaltaram que o diálogo entre os governos é de esfera institucional, e não pessoal, referindo-se ao ministro Orlando Silva (PCdoB).

Leia também: Obras para a Copa estão atrasadas em todo o País

A Fifa tem se queixado com o Palácio do Planalto de que, com o atual cenário de crise no ministério, falta um interlocutor no Brasil para tratar sobre o Mundial. "O diálogo é entre instituições, e não entre pessoas", afirmou o prefeito de São Paulo. "Portanto, continuará acontecendo a melhor relação possível", acrescentou Kassab.

Ao ser perguntado sobre o assunto, o governador de São Paulo respondeu inicialmente que a crise é um tema da "área federal". Diante da insistência dos jornalistas, ele repetiu o tom usado pelo prefeito. "As nossas relações são sempre institucionais e sempre positivas", disse Alckmin.

A presidenta Dilma Rousseff já informou ao ministro Orlando Silva que os temas relacionados à Copa serão da competência, neste momento, do Palácio do Planalto, que já deu sinais de que poderá afastar o titular do Ministério do Esporte, caso haja mais denúncias contra ele.

O governador e o prefeito de São Paulo estiveram na tarde desta quinta-feira no canteiro de obras do futuro estádio do Corinthians, o Itaquerão. Eles foram ao local para acompanhar o anúncio da Fifa que confirmou a capital paulista como sede da abertura da Copa de 2014.

Alckmin ressaltou que é uma "grande alegria" ter São Paulo como sede da abertura do Mundial e destacou que o governo estadual desempenha todo o esforço para receber da melhor maneira possível o evento. "Com toda infraestrutura, com todas as condições e com enorme confiança de que São Paulo dará muita sorte para o Brasil", disse o governador.

Kassab afirmou que é uma grande honra para a capital paulista sediar a abertura do Mundial e ainda ressaltou a importância de outras cidades na competição. "Eu cumprimento também o Rio, que será o local de encerramento da Copa do Mundo", afirmou o prefeito.

    Leia tudo sobre: NACIONALESPORTES

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG