CPI da Codeplan revê pedidos de indiciamento em Mensalão do DEM

Comissão validou relatório da PF, que exclui Roriz e Paulo Octávio das investigações, no lugar de texto aprovado anteriormente

Fred Raposo, iG Brasília |

A CPI da Codeplan decidiu validar na manhã desta sexta-feira o relatório Polícia Federal sobre o suposto esquema de corrupção, conhecido como Mensalão do DEM, como documento final a ser distribuído aos demais órgãos de investigação.

O texto da PF substitui o relatório aprovado anteriormente pela própria comissão. O relatório do deputado Paulo Tadeu (PT) pedia o indiciamento dos ex-governadores José Roberto Arruda (sem partido) e Joaquim Roriz (PSC), além de 20 outras pessoas.

Já o relatório da polícia sugere o indiciamento de Arruda e mais oito. O texto exclui os nomes de Roriz e do empresário e ex-vice governador de Brasília, Paulo Octávio, da lista de prováveis alvos da investigação. Participaram da reunião o presidente da comissão, Aguinaldo de Jesus (PRB), e os deputados Raimundo Ribeiro (PSDB) e Batista das Cooperativas (PRP).

Ribeiro argumenta que a substituição ocorreu pois o texto anterior continha “vícios e erros de conteúdo”. “Se trabalhamos com um espectro menor do que a PF, com menos entrevistas, como podemos indiciar mais pessoas do que a polícia? Não podíamos chancelar um relatório que poderia ser considerado nulo dentro do Judiciário” afirma.

O deputado justifica que o texto anterior havia sido aprovado com “condicionantes”. "Concordamos com modificações, que não foram implementadas. Para não ficarmos sem texto final, aprovamos o relatório da PF. Mas outros indiciamentos podem ocorrer, isso não se esgota nesse momento". O tucano afirma que o presidente da CPI encaminhou pedido hoje mesmo para que o texto seja publicado, o que pode acontecer nos próximos dias.

Relator contestará decisão da CPI

O relator, Paulo Tadeu, e o deputado Cristiano Araújo (PTB) não participaram da reunião por considerarem extinta a CPI. Por meio de sua assessoria de imprensa, Tadeu afirma que contestará a decisão da comissão.

O petista explica que há um parecer da Procuradoria da Câmara Legislativa que havia considerado que os trabalhos da CPI haviam sido encerrados Tamboem afirma que apresentará notas taquigráficas e vídeos da sessão em que o seu relatório foi aprovado.

    Leia tudo sobre: cpi da codeplanrorizarrudapaulo tadeupf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG