Cotados para governo Dilma fizeram doações para campanha

Jorge Gerdau e Blairo Maggi doaram, juntos, R$ 2,2 milhões para o comitê de Dilma Rousseff

Rodrigo Rodrigues, iG São Paulo, e Severio Motta, iG Brasília |

Cotados para assumir cargos na administração da presidenta eleita Dilma Rousseff, nomes como José Sérgio Gabrielli, Graça Foster, Jorge Gerdau e Blairo Maggi (PR) doaram R$ 2.544.000,00 para o comitê financeiro da campanha da presidenta eleita do PT.

A doação mais gorda entre os aliados foi do empresário Jorge Gerdau. A empresa Gerdau Comercial de Aço S/A doou R$ 1,5 milhão para o comitê de Dilma Rousseff. O presidente do Conselho de Administração do Grupo Gerdau já foi sondado pela presidenta eleita três vezes para assumir, entre outros cargos, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio e o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, conhecido por "Conselhão". No governo Lula, Gerdau é integrante do "Conselhão".

Outro nome de preferência de Dilma Rousseff é o de José Sérgio Gabrielli, presidente da Petrobras. Ele doou, em valores estimáveis, R$ 24 mil ao comitê financeiro nacional para presidente do PT. O chefe da estatal é cotado para permanecer à frente da empresa de petróleo no novo governo. Maria das Graças Silva Foster, que atualmente é diretora de abastecimento da Petrobras, também é cotada para assumir um dos 36 ministérios do governo Dilma. Ela ajudou a campanha com a doação de R$ 24 mil em valores estimáveis.

A prestação de conta de Dilma ainda revela que outros aliados próximos da candidata fizeram contribuições ao comitê financeiro nacional para presidente do PT. Blairo Maggi, ex-governador do Mato Grosso, que busca sua nomeação para o Ministério dos Transportes, contribuiu com R$ 700 mil através da empresa de exportações Amaggi, e outros R$ 300 mil através de uma empresa de agropecuária. O senador eleito por Mato Grosso ainda repassou outros R$ 2.700 diretamente à campanha de Dilma através de seu comitê de senador.

O ex-ministro da Pasta de Assuntos Estratégicos do governo Lula, Mangabeira Unger, contribuiu com R$ 45 mil para o comitê financeiro de Dilma Rousseff. Advogado e professor da Universidade de Harvad, Mangabeira já deu vários sinais públicos de que gostaria de voltar ao governo caso Dilma fosse eleita.

    Leia tudo sobre: dilmadoações de campanhagerdaublairo maggiministério

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG