Corregedor quer dados de contratos com neto de Sarney

Jornal informou que o deputado Sarney Filho repassou cotas parlamentares para empresa de seu filho Gabriel José

AE |

selo

O corregedor da Câmara, Eduardo da Fonte (PP-PE), cobrou explicações do deputado Sarney Filho (PV-MA) sobre os negócios de uma empresa de Gabriel José, seu filho. O parlamentar e pelo menos outros cinco colegas repassaram recursos da cota parlamentar a Metagov Comunicação, empresa de marketing digital. Um dos três sócios da empresa, Gabriel é neto de José Sarney (PMDB-AP), presidente do Senado. A informação foi publicada pelo jornal Folha de São Paulo .

"É uma história que precisa ser esclarecida", disse Eduardo da Fonte. "Como corregedor, porém, eu tenho de ser provocado para poder tomar alguma atitude", ressalvou.

Sarney utiliza estrutura do Senado para promover seu governo

O deputado do PV afirma que rescindiu o contrato antes de seu filho entrar para a Metagov. Um ato da Mesa da Câmara proíbe o pagamento de serviços por meio da cota parlamentar prestados por empresas de propriedade dos parlamentares ou de seus parentes de até terceiro grau.

"Contratei a Metagov pela qualidade de seus serviços na minha área de atuação. Naquela ocasião, meu filho não tinha nenhuma relação com a empresa. Assim que ele passou a compor o quadro da empresa, atendendo a um pedido da própria Metagov e cumprindo a legislação, encerrei o contrato de prestação de serviços com o meu gabinete", diz nota distribuída pela assessoria de Sarney Filho.

Em texto publicado em seu site a empresa também nega qualquer irregularidade em sua atuação na Câmara. Afirma que todos os contratos com deputados foram assinados antes de Gabriel virar sócio, o que aconteceu em novembro de 2011. Ressalta que em outubro de 2011 foi rescindido o contrato com Sarney Filho devido justamente ao ingresso de Gabriel na sociedade. Para a empresa, as suspeitas de que seus contratos contaram com a ajuda do novo sócio ou de seu pai "constituem ilações improcedentes".

Depois da divulgação, três deputados, Roberto Freire (PPS-SP), Renan Filho (PMDB-AL) e Julio Delgado (PSB-MG), anunciaram hoje que vão romper contratos que tem com a Metagov para o desenvolvimento de sites e ações em redes sociais.

    Leia tudo sobre: sarneyempresascotas parlamentares

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG