Conheça o ministério comandado por Dilma Rousseff

Equipe conta com 9 mulheres, 17 petistas e reserva cargos estratégicos a aliados da confiança do ex-presidente Lula

iG São Paulo |

A presidenta Dilma Rousseff passou meses mergulhada nas negociações para a montagem de seu ministério antes de tomar posse, no dia 1º de janeiro. São 37 os auxiliares diretos da presidenta, entre eles ocupantes de secretarias, órgãos especiais e os ministérios propriamente ditos. Compõem a nova equipe ministerial 9 mulheres. O número que ainda fica abaixo da proposta de alcançar um terço do time, mas representa uma fatia três vezes maior que a observada no governo Lula.

Veja o especial do iG sobre o legado do presidente Lula e os desafios de Dilma Rousseff

Os petistas representam menos que a metade do ministério, com 17 pastas. Principal aliado no arco de apoio do PT, o PMDB conseguiu levar o segundo maior número de pastas. O partido indicou oficialmente cinco ministros e manteve Nelson Jobim (Defesa). A bancada do PMDB no Senado indicou dois nomes: Garibaldi Alves (Previdência) e Edison Lobão (Minas e Energia), que retorna ao posto. Da bancada da Câmara, o único indicado é Pedro Novais (Turismo). O vice-presidente eleito emplacou dois nomes: Wagner Rossi, mantido na Agricultura, e Moreira Franco, Secretaria de Assuntos Estratégicos.

O resultado das negociações alimentou as avaliações sobre a influência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no novo governo. Na pastas de maior prestígio, ele conseguiu emplacar dois nomes de sua confiança: Antonio Palocci, na Casa Civil, e Guido Mantega, na Fazenda. Ambos são do PT paulista, como o ex-presidente.

    Leia tudo sobre: MinistérioDilma Rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG