Comitê financeiro de Serra trabalha para pagar gasto de R$ 110 mi

Para não fechar no vermelho, tucanos aguardam até o fim do mês doações prometidas por empresas

Nara Alves, iG São Paulo |

Enquanto o candidato derrotado à Presidência pelo PSDB, José Serra, viaja pela Europa na companhia do filho, Luciano, o comitê financeiro tucano continua o trabalho. A sede da campanha foi esvaziada logo após o segundo turno, mas os responsáveis por fechar a conta de cerca de R$ 110 milhões em gastos seguem no edifício Joelma, na capital paulista. Além de organizar milhares de notas fiscais, a equipe aguarda as últimas contribuições.

Até o início de novembro a campanha de Serra havia arrecadado R$ 100 milhões. Os R$ 10 milhões restantes dependem de doações de uma série de empresas que fizeram contribuições parceladas e que se comprometeram pagar a última prestação até o dia 30 de novembro, segundo fontes ligadas à campanha. Caso a conta não feche, a dívida será absorvida pelo PSDB.

O presidente nacional do partido, senador Sergio Guerra (PE), que coordenou a campanha de Serra, não confirma os números, mas disse acreditar que a conta vai fechar no azul . O senador, que estava no exterior até a última quarta-feira, prefere aguardar o relatório com o balanço do comitê até o dia 30 para comentar as situação financeira do partido.

Neste ano, o PSDB não alcançou o teto de arrecadação de R$ 180 milhões, informado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas os valores gastos confirmam a estimativa do ex-ministro José Gregori, tesoureiro da campanha. Em entrevista ao iG em maio deste ano, Gregori previu que a candidatura não sairia por menos de R$ 100 milhões .

Em 2002, a campanha de Serra custou R$ 34,7 milhões e fechou com um prejuízo declarado de R$ 6,2 milhões. Em 2006, o então candidato tucano Geraldo Alckmin registrou gasto de R$ 81,9 milhões e ficou devendo R$ 19,9 milhões. O PSDB já zerou suas dívidias referentes às disputas presidenciais anteriores.

    Leia tudo sobre: Eleições SerraPleito 2010balanço

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG