Comissão de ética arquiva processo contra Tuma Júnior

Ex-secretário Nacional de Justiça, Tuma Júnior foi acusado de envolvimento com a máfia chinesa em SP

Agência Estado |

selo

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu arquivar o processo aberto contra o ex-secretário Nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior. Investigado por denúncias de que estaria envolvido com a máfia chinesa, em São Paulo, conforme gravações telefônicas feitas pela Polícia Federal durante apurações sobre contrabando que ligariam o ex-secretário ao mafioso chinês Li Kwok Kwen, conhecido como Paulo Li, Romeu Tuma Júnior foi afastado do cargo em junho, um mês depois das denúncias terem sido publicadas pelo Estado.

O arquivamento do caso ocorreu na reunião de 17 de setembro, mas a decisão não foi divulgada pela Comissão, que acatou parecer do relator do processo, Humberto Gomes de Barros, de que "nenhum dos deslizes éticos apontados foi comprovado".

    Leia tudo sobre: tuma júniormáfia chinesa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG