Comissão de Ética abre apuração contra Tuma Júnior

Sepúlveda Pertence, anunciou a abertura de uma apuração sobre o envolvimento do secretário Nacional de Justiça com a máfia chinesa

iG São Paulo |

O presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, Sepúlveda Pertence, anunciou hoje a abertura de uma apuração sobre o envolvimento do secretário Nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, com a máfia chinesa de São Paulo. 

"A Comissão resolveu instaurar o que chamamos de procedimento preliminar de apuração. Concedemos à autoridade (Tuma Júnior) cinco dias para prestar esclarecimentos que entenda devidos", disse Pertence. 

A decisão de cobrar explicações do secretário de Justiça foi tomada em reunião pelos integrantes da Comissão de Ética. Gravações telefônicas e e-mails interceptados pela Polícia Federal, durante investigação sobre operações de contrabando, ligam Tuma Júnior ao principal alvo da operação, Li Kwok Kwen, conhecido como Paulo Li. 

A Comissão pediu ainda informações à Polícia Federal e à Justiça. "Requeremos à Polícia Federal os elementos que tiver e solicitamos também do Juízo, onde consta, segundo noticiário, um processo em curso", explicou Pertence. 

Após as explicações de Tuma Júnior e as outras informações prestadas, a Comissão de Ética decidirá sobre a abertura ou não de um processo disciplinar contra o secretário de Justiça. Pertence informou ainda que a Comissão de Ética tem direito a receber as informações consideradas sigilosas sobre o caso. O decreto que criou a Comissão impõe às autoridades as informações requeridas sem que lhe possam impor o segredo de Justiça.

    Leia tudo sobre: tumamáfia chinesa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG