Comissão aprova Orçamento sem previsão de aumento para servidores

Os deputados e senadores rejeitaram todos os destaques que pretendiam alterar o texto de Chinaglia

Agência Brasil |

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso Nacional concluiu há pouco a votação do parecer do deputado Arlindo Chinaglia (PT/SP) sobre a proposta orçamentária para 2012. Os deputados e senadores rejeitaram todos os destaques que pretendiam alterar o texto de Chinaglia. Entre os destaques, estava o que pretendia incluir recursos para o reajuste dos servidores do Judiciário e do Ministério Publico, além de ganho real para aposentados que ganham mais de um salário mínimo.

Depois da aprovação na CMO, deputados e senadores foram para o plenário do Congresso para votação final do Orçamento. No entanto, as negociações devem entrar pela madrugada, uma vez que o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) e o senador Paulo Paim (PT-RS) insistem na inclusão de um dispositivo que estabeleça uma política permanente de ganhos reais para aposentados e pensionistas. Eles querem que a presidenta Dilma Rousseff assuma o compromisso de finalizar as negociações até abril do ano que vem.

Paulo Pereira da Silva disse que, se não tiver a garantia da própria presidenta, irá pedir verificação de quórum e derrubar a sessão, uma vez que não há parlamentares suficientes em Brasília para votar a proposta nominalmente. O quórum mínimo está garantido no painel de votações desde a semana passada. Mas, caso seja pedida a verificação de presença, a sessão cairá devido a ausência de muitos parlamentares, que já deixaram Brasília em virtude do recesso que começa à meia-noite.

    Leia tudo sobre: orçamentodeputadoscongresso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG