Com saída de Demóstenes, Agripino será líder do DEM no Senado

Presidente do partido irá acumular funções. Situação de Demóstenes Torres é "desagradável", diz senador

AE |

selo

O senador Jayme Campos (DEM-MT) afirmou nesta terça que o colega de partido José Agripino (DEM-RN) vai acumular a presidência do Democratas com a liderança da bancada no Senado. Um dos cotados para assumir o posto, Campos conversou nesta tarde com Agripino no plenário da Casa e chancelaram o acordo. O senador do Mato Grosso não poderia regimentalmente assumir o cargo porque já é o líder da oposição no Senado.

Poder Online: Demóstenes deixa liderança do DEM no Senado

Agência Brasil
Demóstenes pode ser expulso do DEM
Ao contrário de Campos, José Agripino, mesmo sendo presidente do Democratas, não teria qualquer impedimento de ordem legal para acumular as funções. O acordo será informado à bancada do partido, em reunião ainda nesta terça-feira.

Campos, que é presidente interino do Conselho de Ética, disse que a situação do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) é "desagradável". Mas não quis emitir uma opinião sobre se o caso envolvendo Demóstenes deve ser julgado pelo colegiado. Ele disse que caberá, primeiro, ao corregedor da Casa, Vital do Rêgo (PMDB-PB), avaliar as provas para depois, se for o caso, remetê-las para o conselho.

"Eu até prefiro não emitir um juízo, porque compete ao colegiado. Se externar minha opinião, eu seria até suspeito para participar", disse. Campos elogiou a iniciativa de Demóstenes de não "expor o partido", ao renunciar à liderança.

    Leia tudo sobre: CPI da CachoeiraDemóstenes TorresDEMsenador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG