Em seu primeiro evento público desde o diagnóstico do câncer, ex-presidente pautou discursos de Haddad, Mercadante e Dilma

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva roubou a cena na cerimônia que marcou a troca de comando no Ministério da Educação. No evento, seu primeiro compromisso público desde o diagnóstico de um câncer na laringe , Lula foi homenageado tanto no discurso de Fernando Haddad, que deixa o cargo para disputar a eleição em São Paulo, quanto de Aloizio Mercadante, que assume o comando da Educação. Também pautou a fala da presidenta Dilma Rousseff durante o evento.

Lula, que se submete diariamente a sessões de radioterapia, pediu à equipe médica do Hospital Sírio-Libanês autorização para viajar a Brasília e comparecer à solenidade. Sentado ao lado da presidenta Dilma Rousseff no palco, o ex-presidente vestiu terno e gravata para a ocasião.

Vídeo: Lula inicia campanha de Haddad em pleno tratamento
Projeto:
Educação dá vitrine a Mercadante, mas esbarra em plano eleitoral para 2014
Empenho: Lula tenta ir a despedida de Haddad do Ministério da Educação

Dilma foi a última a discursar, mas foi quem mais reservou espaço na fala aos afagos ao antecessor. "Eu queria fazer uma saudação especial ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dizer a todos vocês – tenho certeza que para vocês também - que para mim é uma honra que seja neste momento a primeira vez que nosso querido presidente volta ao Palácio do Planalto", disse.

A presidenta avisou que poderia se emocionar. "Com o passar do tempo, sabe, Raupp, a gente vira um bando de chorões. Eu também posso ser obrigada, por não conter as lágrimas, a chorar. Aliás, o presidente sempre me disse: pode chorar, que não faz mal nenhum”, completou, voltando-se ao novo ministro de Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp.

Lula ganhou lugar ao lado de Dilma no palco do evento; na foto, presidenta e antecessor aparecem com Gleisi Hoffmann e Michel Temer
Roberto Stuckert Filho/PR
Lula ganhou lugar ao lado de Dilma no palco do evento; na foto, presidenta e antecessor aparecem com Gleisi Hoffmann e Michel Temer

Segundo a presidenta, o ideal seria que Lula tivesse participado também da cerimônia realizada ontem pelo governo em comemoração à marca de 1 milhão de bolsas do ProUni . "A pessoa que deveria comemorar isso é o presidente Lula, por esse imenso esforço de mudar a trajetória e a história da educação brasileira."

A declaração da presidenta sobre o tom emocionado dos discursos foi uma referência à fala feita logo antes por Mercadante. O novo ministro da Educação ameaçou chorar ao se referir a Lula. "O senhor plantou sementes por esse Brasil inteiro. Semente de esperança, de dignidade do povo", disse Mercadante, acrescentando que uma das sementes plantadas pelo ex-presidente foi a eleição de sua sucessora. "Quem está dentro do governo, sabe que a presidenta Dilma é fundamental em toda essa trajetória."

Primeiro a discursar, Haddad se disse honrado pelos anos que passou à frente da pasta. "Foi uma honra iniciar os trabalhos na Educação sob comando de um metalúrgico", disse. Lula esteve à frente de todo o processo que conduziu o agora ex-ministro da Educação à cabeça de chapa na disputa pela Prefeitura de São Paulo este ano. Nos bastidores, circula ainda a versão de que coube ao ex-presidente o empurrão final para que Mercadante fosse o escolhido para o Ministério da Educação.

Haddad agradeceu ainda à equipe da pasta, aos seus familiares, à imprensa e ao sucessor. "Tenho certeza de que deixo o ministério relutante, Aloizio, porque é um ministério apaixonante", disse Haddad. "Mas deixo o ministério nas mãos de uma pessoa de extrema competência." Por fim, agradeceu a Dilma pela forma como comanda o primeiro escalão do governo. "Espero que a senhora mantenha esta linha de conduta que nos faz melhorar a cada dia, uma linha firme, feminina", disse. "Sob seu comando, estamos tranquilos de que vamos avançar ainda mais."

De perfil técnico, Marco Antônio Raupp fez um discurso mais protocolar. Mas brincou: "Quando eu sair do ministério farei discurso de improviso, como fizeram Fernando e Mercadante. Mas ainda tenho que ler. Estou até perdido aqui."

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.