Colômbia: Ex-secretário de Uribe é preso por escutas ilegais

Bernardo Moreno, que comandou a secretaria-geral da Presidência, é o terceiro alto funcionário da gestão a ser preso

AFP |

AP
Uribe governou a Colômbia de 2002 a 2010
Um tribunal de Bogotá ordenou neste sábado a prisão de Bernardo Moreno, ex-secretário do ex-presidente colombiano Álvaro Uribe, por envolvimento em um escândalo sobre escutas ilegais. Ele é o terceiro alto funcionário da administração a ser preso.

A juíza Marlene Orjuela ordenou a prisão preventiva de Moreno ao considerar que este poderá interferir na investigação. Há apenas cinco dias, foi preso o ex-ministro da Agricultura, Andrés Felipe Arias, em um caso de corrupção dentro de um programa de subsídios a camponeses.

A ex-chefe do serviço secreto (DAS), María del Pilar Hurtado, que se encontra exilada no Panamá, é igualmente alvo de uma ordem de captura pelo caso das escutas ilegais, emitida por juízes da Corte Suprema de Justiça.

Moreno, secretário-geral da Presidência durante os dois mandatos de Uribe, é investigado pelas escutas ilegais ordenadas sob o governo do ex-presidente e realizadas por membros do serviço secreto (Departamento Administrativo de Segurança, DAS), que é diretamente ligado à Presidência.

Segundo as investigações, o DAS infiltrou-se na Corte Suprema, que indaga mais de uma centena de líderes políticos por seus vínculos com grupos paramilitares, e tinha tentado uma campanha de descrédito contra alguns magistrados.

    Leia tudo sobre: ColômbiaAlvaro Uribe

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG