Segundo Izabella Teixeira, discussões são de cunho técnico e visam a fazer com que os produtores trabalhem dentro da legalidade

selo

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, afirmou hoje que o governo já está próximo de apresentar uma nova proposta para o Código Florestal, em trâmite no Congresso. "Estamos na reta final de consolidar uma proposta que seja convergente e de consenso", disse ela, após encontro com empresários paulistas, na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). De acordo com Izabella, a discussão em andamento nos ministérios da Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário são de cunho técnico e visam a fazer com que os produtores trabalhem dentro da legalidade. "A ideia é trazer todo mundo para a regularização ambiental", afirmou.

A ministra destacou que o debate hoje busca atender as demandas do agronegócio e dos ambientalistas. "Todos os pontos em discussão têm alternativas. O que nós temos de conciliar é quais são as melhores alternativas considerando a dimensão continental do Brasil. O que se aplica à Amazônia não se aplica necessariamente ao Cerrado e ao Pampa", afirmou.

Ainda segundo a ministra, a preocupação do governo é entender a realidade dos produtores rurais "de maneira que se reduza a insegurança jurídica e permitam um código que resolva as questões do passado e olhe para o futuro". Izabella negou que o governo tenha intenção de ceder às reivindicações dos setores interessados na aprovação do novo Código Florestal. "Ninguém está falando em ceder, estamos construindo uma base jurídica para acolher a diversidade de situações no Brasil."

Izabella considerou legítima as manifestações previstas para esta semana no Congresso Nacional. Para amanhã, está previsto o protesto promovido pelo agronegócio e, na quinta-feira, devem se manifestar em Brasília os ambientalistas. "O momento é de diálogo e de entendimento das várias demandas que existem no País", considerou.

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, defendeu que a discussão leve a um projeto equilibrado. "O interesse do País é que isso seja aprovado de forma equilibrada", afirmou. De acordo com Skaf, a apresentação hoje das propostas do governo agradou aos empresários e caminha para um acordo. "Na visão dela (Izabella) há 97% de consenso", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.