Ciro repete à Folha o que disse ao iG

Em entrevista à Folha, Ciro Gomes (PSB-CE) repetiu afirmações feitas em entrevista concedida na noite de quinta-feira, 22, ao iG

iG São Paulo |

Costa o entrevistou após aparição ao vivo do político no telejornal SBT Brasil, quando o deputado já havia reafirmado algumas declarações polêmicas feitas ao iG. Voltou a fazê-lo na entrevista à Folha.

Antes ao iG a agora à Folha, Ciro reservou críticas ao PSB, que decidiu abandonar sua candidatura à presidência para apoiar Dilma Rousseff. Nas duas entrevistas, amparou as críticas recorrendo à palavra “nivel” e ao atual momento histórico. Segundo declarou ao iG, os líderes pessebistas “não estão no nível que a História impõe a eles”. À Folha afirmou: “Talvez o momento histórico colocou a encruzilhada complexa demais para o nível de experiência de alguns companheiros, mas são gente boa.”

O ponto mais polêmico da entrevista concedida ao iG, e repetido à Folha de São Paulo, foi a afirmação feita por Ciro de que o candidato tucano é mais preparado do que a candidata petista. Ao iG, Ciro havia declarado: “Dilma é melhor do que o Serra como pessoa. Mas o Serra é mais preparado, mais legítimo, mais capaz.”

À Folha de São Paulo, Ciro confirmou a declaração: “O que eu digo a todo mundo que me pergunta é que a Dilma é uma pessoa muito melhor do que o Serra, mas infelizmente para nós outros, o Serra é mais preparado do que ela, mais legítimo do que ela.” No programa SBT Repórter, Ciro repetiu a afirmação. Segundo reportagem das jornalistas Vera Rosa e Tânia Monteiro, publicada na edição deste sábado de O Estado de S. Paulo, o elogio ao candidato tucano foi a declaração que mais incomodou o presidente Lula.

Como transferiu seu título de eleitor para São Paulo, Ciro tem diante de si duas alternativas dentro da política. Uma é torcer para que a executiva do PSB volte atrás e retome sua candidatura. Como brincou um político pessebista, antes disso nevará no Ceará. A outra é sair candidato a deputado federal e permanecer na Câmara dos Deputados. Fora isso, teria de se recoler temporariamente e voltar em dois anos, se considerar a possibilidade de voltar a ser prefeito, ou quatro, se quiser voar mais alto.

Perguntado sobre seu futuro, Ciro declarou ao iG: “Sei lá. Vai ver viajo, vou virar intelectual. Vou fazer outra coisa.” À Folha de São Paulo, Ciro afirmou: “Se eu não for candidato a presidente da República, eu vou me aquietar. Vou sair da política, não sei se definitivamente, mas pelo menos por um longo tempo.”

Mesmo reafirmando o que disse ao iG, o deputado Ciro Gomes declarou ao jornal que não havia concedido entrevista ao Portal iG. As declarações de Ciro publicadas no iG foram extraídas de uma conversa mantida na noite de quinta-feira, 22 de abril, em telefonema feito pela reportagem às 23h35 ao número celular de Brasilia de final 2727, de Ciro Gomes.

Como reza o bom jornalismo, foram publicadas apenas declarações do deputado. Várias afirmações feitas em reserva (off the record, no jargão jornalístico), não foram nem serão publicadas. O jornalista Ricardo Noblat, de O Globo, resumiu o desmentido de Ciro ao SBT numa frase divertida publicada em seu twitter: “Se Ciro não deu a entrevista, então o repórter do iG é um gênio. Leu os pensamentos do Ciro.”

    Leia tudo sobre: Ciro Gomeseleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG