Ciro reclama de 'erro tático', mas aceita decisão

Em nota publicada em seu blog, deputado critica falta de "projeto estratégico de futuro", mas diz que irá respeitar decisão do PSB

Agência Estado |

Após ter sido afastado oficialmente da disputa ao Palácio do Planalto, o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) publicou nesta noite em seu blog (www.cirogomes.com) nota em que avalia como um "erro tático" a decisão do PSB de não lançar candidatura própria à Presidência da República.

Em texto intitulado "Ao Rei Tudo, Menos a Honra", o parlamentar considera uma "deserção" aos deveres do País a posição tomada pelos pessebistas, mas ponderou: "É preciso respeitar e submeter-se à decisão. É assim que se deve proceder mesmo que os processos sejam meio tortuosos."
Ainda na nota, o parlamentar se negou a entrar em confronto com o PSB. Ciro afirmou que não é mais hora "de repetir os argumentos já tão repetidos", mas atacou mais uma vez o atual cenário político brasileiro. "Falta projeto estratégico de futuro, com a deterioração ética generalizada de nossa prática política, com a potencial e precoce esclerose de nossa democracia", salientou.

No início da noite, o presidente do PSB, governador Eduardo Campos (PE), anunciou que o partido não terá candidatura própria à Presidência e apoiará a presidenciável do PT, a ex-ministra Dilma Rousseff.

Em entrevista ao programa "É Notícia", da Rede TV!, que foi ao ar no domingo, Ciro assegurou que, caso fosse afastado da corrida presidencial, não seria mais candidato nessas eleições. "Eu vou parar um pouco. Escrever, trabalhar, tentar ganhar algum dinheiro", brincou. "Não serei candidato a nada", salientou. O parlamentar reafirmou ainda que não desistirá do projeto de se tornar presidente do País. "Isso é absoluto. Não desisto de me tornar presidente", afirmou.

    Leia tudo sobre: Ciroeleições

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG