Irmão do ex-deputado protagonizou em maio uma briga pública com Alfredo Nascimento envolvendo a situação de estradas federais

o,

O ex-deputado Ciro Gomes (PSB-CE) afirmou nesta segunda-feira que, se estivesse no lugar da presidenta Dilma Rousseff , afastaria do cargo o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento. Questionado sobre as denúncias relatadas pela revista Veja , sobre um suposto esquema de propina na pasta, Ciro primeiro esquivou-se de responder. Em seguida, ao ser perguntado se afastaria o ministro se fosse Dilma, respondeu: “Se fosse, eu afastaria”.

Ciro é irmão do governador do Ceará, Cid Gomes, que protagonizou uma briga pública com o ministro dos Transportes em maio deste ano. A troca de ataques entre os dois, relatada pela coluna Poder Online , teve início por causa da situação de rodovias federais que cortam o Ceará. Na época, Cid ironizou a condição das estradas prometendo organizar um rally. Além disso, ele anunciou sua decisão de romper com Alfredo Nascimento e declarou que a pasta comandada por ele é um "antro de corrupção". 

Ciro Gomes esteve no velório de Itamar Franco, em Belo Horizonte
AE
Ciro Gomes esteve no velório de Itamar Franco, em Belo Horizonte
Ciro, que foi ministro da Fazenda no governo Itamar Franco, esteve nesta segunda-feira no velório do ex-presidente. Ao falar sobre as denúncias que atingem o Ministério dos Transportes, o ex-deputado lembrou de um episódio envolvendo Henrique Hargreaves, ministro da Casa Civil no governo Itamar. Ciro recordou que, diante de denúncias de irregularidades, Hargreaves chegou a ser afastado e retornou ao posto após ter sido inocentado nas investigações.

Também presente no velório, o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, ex-prefeito de Belo Horizonte, afirmou à imprensa que as denúncias serão apuradas e o ministro será mantido. “As providências necessárias foram tomadas. O ministro, de fato, foi confirmado no cargo e está incumbido de fazer uma investigação rigorosa, assim como a CGU vai fazer e, certamente, tudo que tiver que ser apurado, será apurado.”

Ao falar sobre Itamar, Pimentel teceu elogios ao ex-presidente, seu adversário na disputa pelo Senado no ano passado. "Disputamos a eleição e nem por isso nossa relação se interrompeu. Sempre tivemos uma relação fraterna."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.