Chávez vem ao Brasil reafirmar as relações com Venezuela

Além de reafirmar as relações formalizadas no governo Lula, ideia é intensificar as parcerias nas áreas comercial e de energia

Agência Brasil |

A visita do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, na próxima terça-feira (10) será cercada de formalidades. Ele é o primeiro chefe de Estado latino-americano a vir ao Brasil depois que a presidenta Dilma Rousseff assumiu o governo. O objetivo é reafirmar que as relações bilaterais, intensificadas no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , serão mantidas da mesma forma, segundo a assessoria da Presidência da República.

Nas conversas, um dos temas de destaque será a Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, que recebeu este nome em homenagem ao brasileiro que lutou ao lado de Simón Bolívar para a libertação da Venezuela. A Petrobras cobrou da estatal venezuelana PDVSA o repasse de cerca de R$ 400 milhões para a conclusão das obras. De acordo com o governo brasileiro, apenas a Petrobras investiu na refinaria.

Dilma e Chávez farão ainda uma longa reunião de trabalho para analisar a evolução dos acordos firmados anteriormente e as pendências. A ideia é intensificar as parcerias nas áreas comercial e de energia, considerando que a Venezuela vive uma longa fase de racionamento. Apenas no ano passado, o intercâmbio comercial entre Brasil e Venezuela envolveu US$ 4,6 bilhões.

Na sexta-feira (6) empresários dos dois países se reuniram para discutir sobre vários setores, como agronegócios, alimentos, bebidas, construção civil, produtos de higiene pessoal e artigos para o lar, além de ferro, minerais, alumínio e autopeças. Só nos primeiros meses deste ano as negociações já superaram US$ 1 bilhão – sendo que em março as exportações brasileiras somaram US$ 822,7 milhões.

Os empresários e representantes dos governos prepararam os termos para a cooperação no desenvolvimento da indústria venezuelana e as definições referentes às exigências sanitárias para as exportações de carnes à Venezuela. Os venezuelanos compram do Brasil principalmente carne, frango desossado e alimentos.

Chávez e Dilma se encontraram pela última vez em 1º de janeiro deste ano, quando o venezuelano participou da cerimônia de posse da presidenta em Brasília. Antes, no entanto, quando saíram os resultados das eleições presidenciais, o venezuelano foi um dos primeiros líderes políticos a parabenizar Dilma.

Depois do resultado das eleições, confirmando a vitória de Dilma, Chávez postou uma mensagem na rede social do Twitter destacando a competência da presidenta e sua confiança no novo governo. Segundo ele, Dilma era a “sua candidata”.

    Leia tudo sobre: hugo chávezdilma rousseffvenezuelalula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG