“Chance maior é apoiar Serra”, diz presidente do PSB-SP

Secretário de Turismo do governo Geraldo Alckmin nega acordo com o PT para apoiar Fernando Haddad.

Adriano Ceolin, iG Brasília |

AE
França e Alckmin
O presidente do diretório regional do PSB em São Paulo, Márcio França, afirmou hoje que o partido tem mais chances de apoiar José Serra (PSDB) do que Fernando Haddad (PT) na disputa pela Prefeitura de São Paulo.

Como o iG publicou hoje, o PT afirma que já ter um acordo engatilhado com o PSB para integrar o palanque de Fernando Haddad . A aliança teria sido firmada entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente nacional do PSB, Eduardo Campos.

“Temos uma relação histórica com o Lula. Vamos procurar preservar. Mas o Lula não é o candidato. O candidato é o Haddad”, disse França do iG . “A gente é PSB. Vamos olhar o que for melhor para o partido. Neste momento, com o Serra entrando no jogo , eu diria que a chance maior é apoiá-lo”, completou, referindo-se à decisão de Serra se lançar a prefeito de São Paulo.

Secretário estadual de Turismo do governo Geraldo Alckmin (PSDB) em São Paulo, França lembrou que tucanos e socialistas já fizeram acordos em outras cidades estratégicas para eleição municipal. “Estamos no governo do PSDB e eles têm feito gestos importantes em relação a algumas cidades como Campinas, que foi um pleito do Eduardo (Campos). E também teve em (São José) do Rio Preto, São Vicente e tantas outras”, disse.

França ressaltou que Campos não deverá interferir nas negociações do partido no Estado. “O Eduardo já me disse publicamente que este é um assunto que cabe ao diretório de São Paulo”, disse. “Estive com o Eduardo no Carnaval e ele voltou a mesma coisa ”, completou.

"Não existe nada impossível"

França avalia ainda que o PT, neste momento, passa por um isolamento. No entanto, não descarta por completo uma conversa com o partido sobre as eleições. “Em política não existe nada impossível. Temos boas relações com o PT e tenho uma excelente impressão do Fernando Haddad. Mas existe probabilidade. As maiores e as menores. Hoje a maior é ficar com o PSDB”, afirmou.

“O PT ficou isolado. No fundo, no fundo, hoje eles não têm ninguém. Já ouvi falar que eles vão tentar um acordo com o (Gabriel) Chalita (do PMDB)”, completou o presidente regional socialista. França citou ainda a importância da aliança entre o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e o PSB. “Temos uma excelente relação com o Kassab. E o fato de ele apoiar o Serra ajuda a gente a ficar com o PSDB. Hoje Kassab é uma pessoa declaradamente pró-Eduardo (Campos )”.

    Leia tudo sobre: Márcio França

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG