Ministro Jorge Hage encaminha ofícío e pede que pastas informem quais são entidades com problemas em convênios

O ministro da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage, solicitou por meio de ofício a cada ministério o nome das Organizações Não-Governamentais (ONGs) com convênios irregulares. Ontem, o iG mostrou que o governo identificou R$ 755 milhões com entidades suspeitas . Os ministérios da Cultura e do Turismo lideram ranking de ONGs com problemas.

O total de dados foi computado pela CGU, em parceria com o Ministério do Planejamento e a Casa Civil. Foram analisados 22 ministérios do governo após determinação da presidenta Dilma Rousseff por meio de decreto assinado em setembro passado. Contudo, segundo a CGU, as pastas ainda não informaram o nome das entidades com problemas.

“Assim, nos termos do art. 3.º, § 2.º, III, c/c o art. 4.º, do mencionado Decreto, solicito a Vossa Excelência informar, até o dia 27 do corrente mês, o rol de entidades declaradas impedidas de celebrar convênios, contratos de repasse ou termos de parceria com a Administração Pública Federal”, escreveu Hage no ofício encaminhado ontem a todos os ministérios.

Como está no ofício de Hage, os ministérios têm de repassar o nome de ONGs com problemas até o dia 27 de fevereiro. Por meio de nota, a CGU informou que a lista de convênios foram feitos com entidades sem fins lucrativos que sequer receberam recursos. Já os 305 convênios "restrições" terão de passar por Tomada de Contas Especiais (TCEs).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.