CGU aponta irregularidades de R$ 423 milhões em convênios do GDF

Auditoria identifica problemas como superfaturamento, pagamentos indevidos e favorecimento no julgamento de licitações

Fred Raposo, iG Brasília |

A Controladoria Geral da União (CGU) identificou indícios de irregularidades calculados em mais de R$ 423 milhões na aplicação de recursos federais pelo governo do Distrito Federal (GDF). O dado faz parte da segunda e conclusiva etapa da auditoria, divulgada nesta terça-feira, realizada pelo órgão. Foram analisados contratos cujos repasses ocorreram entre 2006 e 2009.

Neste período, o GDF geriu R$ 66,6 bilhões. A maior parte, de R$ 35,1 bilhões, refere-se a recursos próprios. As transferências da União correspondem a R$ 2 bilhões, as do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica a R$ 3,9 bilhões e as do Fundo Constitucional do Distrito Federal a R$ 25,5 bilhões.

A auditoria foi desencadeada pela Operação Caixa de Pandora, que investiga um suposto esquema de corrupção montado no GDF durante a gestão do ex-governador José Roberto Arruda (sem partido), que chegou a ser preso. Segundo a CGU, há evidências de irregularidades como superfaturamento, pagamentos indevidos, execução fora da conta vinculada e favorecimento no julgamento de Licitações.

De acordo com o documento, apenas os gastos extras provocados pelo superfaturamento ultrapassam R$ 50,5 milhões. O relatório será encaminhado à Polícia Federal, para que aprofunde as investigações. O resultado da auditoria também será enviado aos tribunais de contas da União e do DF, ao Ministério Público do DF e aos órgãos que fizeram os repasses.

    Leia tudo sobre: GDFsuperfaturamentoJosé Roberto ArrudaCGU

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG