Celine Dion e Brian Adams entram no repertório de eventos do PT

Tradicional adepto da MPB, partido recorreu a sucessos dos anos 80 e 90 na hora de montar trilha de evento ocorrido na terça-feira

Nara Alves, iG São Paulo |

Baladas internacionais românticas, que fizeram grande sucesso nos anos 80 e 90, serviram como trilha sonora do almoço de confraternização após reunião do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com prefeitos e líderes petistas para discutir as eleições de 2012 em São Paulo. No encontro, que aconteceu na última terça-feira em um spa de Osasco, na região metropolitana, cerca de 150 convidados do PT almoçaram ao som de Brian Adams e Celine Dion, entre outros astros estrangeiros.

De acordo com a administração do hotel, a seleção das músicas foi feita pela própria organização do evento, sob responsabilidade do diretório municipal do PT em Osasco, comandado pelo prefeito anfitrião, Emidio de Souza. "O que estava tocando? Eu não reparei nas músicas... Acho que é coisa da minha secretária", disse o prefeito ao iG .

Entre as baladas tocadas no salão estavam Please Forgive Me Everything I Do, I Do It For You e Heaven (Brian Adams), Imagine (John Lennon), Right Here Waiting , tema da novela Top Model (Richard Marxs), Coming Around Again (Carly Simon), e Because You Love Me (Celine Dion).

A exceção musical ficou por conta do tango eletrônico do trio parisiense Gotan Project , famoso mundialmente pelo single Vuelvo Al Sur/El Capitalismo Foraneo , que em português significa algo como Retorno ao Sul/O Capitalismo Forasteiro. Mas o tango só foi ouvido pelos jornalistas. Como a reunião foi fechada à imprensa, a organização tratou de subir o som das caixas de música para que não vazasse o teor das conversas da sala onde estavam Lula e outros líderes petistas.

null Tradição musical

Há 22 anos, na primeira eleição direta à Presidência da República após o fim da ditadura militar, o PT exibiu na televisão o jingle "Lula-lá" interpretado por estrelas da música popular brasileira. Os cantores e compositores Gilberto Gil - que depois se tornou ministro da Cultura do governo Lula -, Djavan, Chico Buarque e Wagner Tiso deram, em 1989, o tom da campanha do então candidato.

Sem medo de ser feliz/Quero ver chegar/Lula-lá, brilha uma estrela/Lula-lá, cresce a esperança/Lula-lá, um Brasil criança/Na alegria de se abraçar , dizia um trecho da letra.

Apesar da derrota petista, o jingle fez tanto sucesso que foi reeditado depois de oito anos de mandato de Lula, nas eleições de 2010. Na versão "Dilma-lá", os versos foram entoados por um coral anônimo, liderado por Wagner Tiso ao piano.

    Leia tudo sobre: PT2012música

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG