Governador eleito apresenta modelo de gestão que adotará assim que assumir o cargo, em janeiro

O governador eleito do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), apresentou na tarde de hoje o modelo de gestão que adotará assim que assumir o Estado, em janeiro. O governo estadual terá um comitê gestor, com várias secretarias para cada um dos oito eixos estratégicos escolhidos. Na mesma ocasião, ele também anunciou três secretários e a criação de duas novas pastas, além da reformulação de outra.

De acordo com Casagrande, a coordenação-geral dos comitês ficarão a cargo do Secretário de Economia e Planejamento. "A visão é integrar as ações do governo estadual, articulando as ações das secretarias e com o governo federal, com os governos municipais e com o Judiciário. Terei reuniões regulares com os gestores dos comitês que me apresentarão os resultados", explicou.

A mudança representa uma guinada em relação ao governo Paulo Hartung (PMDB) que tem orientação mais centralista. A ideia de Casagrande é tornar as ações do estado mais eficientes ao articular as ações governamentais.

O primeiro comitê executivo anunciado foi o de prevenção e combate à criminalidade, que será formado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), pela reformulada Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, que substituirá a Secretária de Trabalho e Desenvolvimento Social, e pelas novas pastas de Gestão do Sistema Penitenciário e Medidas Sócio Educativas, que vai substituir a Secretária de Justiça, e Extraordinária de Ações Estratégicas.

Este será o único comitê que terá um coordenador específico, o secretário extraordinário de Ações Estratégicas, cujo titular será o atual secretário de Segurança Pública, André Garcia, que terá a missão de coordenar as ações e acompanhar a execução das ações ligadas à prevenção e à repressão da criminalidade, bem como as ações de reintegração de presos na sociedade.

Este comitê terá ainda o atual secretário de Justiça, Angelo Roncelli, que será o titular de Gestão do Sistema Penitenciário e Medidas Sócio Educativas e o ex desembargador federal Henrique Herkenhoff, que assumirá a Segurança Pública. "Este comitê ainda terá o secretário de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, que ainda está sendo escolhido", disse o governador capixaba.

"Os pilares deste comitê serão a prevenção e a repressão ao crime. Tomei a decisão de começar o anúncio pelo comitê de segurança por causa da crise no Rio. Precisava dar um resposta mais rápida ao capixaba. A sociedade quer ver estabilidade nesta área", justificou. Os próximos secretários e o restante da estrutura de governo será toda anunciada ainda na primeira quinzena de dezembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.