Casa Civil demite chefe de gabinete de Negromonte

Exoneração ocorre após uma série de denúncias na pasta das Cidades. Ministro ainda tenta se segurar no cargo

Adriano Ceolin, iG Brasília |

A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, demitiu o chefe de gabinete do ministro das Cidades, Mário Negromonte. Ele se chama Cássio Ramos Peixoto. A assesoria de imprensa da pasta não soube explicar o motivo da demissão.

Leia também: Dilma pode manter Negromonte.

Nos últimos dois meses, o funcionário de confiança de Negromonte teve seu nome envolvido em denúncias de supostas irregularidades na pasta. A mais grave foi revelada pelo jornal "O Estado de S. Paulo", em novembro do ano passado. Ramos Peixoto teria determinado a alteração de uma nota técnica produzida pela pasta sobre a realização de projeto de mobilidade urbana em Cuiába (MT).

Na oportunidade, o próprio ministro viu-se constrangido sob a acusação de que o caso configurava uma fraude e de que havia sido o responsável em alterar o projeto. Negromonte negou as irregularidades, mas disse que a denúncia seria investigada em âmbito administrativo.

Apesar de avaliar como ruim a gestão de Negromonte à frente do ministério, o Palácio do Planalto saiu em defesa do ministro nos bastidores. Palacianos informaram que a mudança no projeto de Cuiabá foi feita em comum acordo com a Casa Civil e o governo do Mato Grosso.

Perda de força

Além de ter problemas na administração da pasta das Cidades, Negromonte entrou em atrito com a bancada do seu partido, o PP. Em janeiro, ele foi alçado à posição de ministro com o apoio dos colegas deputados (Negromonte já foi líder do PP).

Em agosto, no entanto, o senador Ciro Nogueira (PP-PI) e o deputado Eduardo da Fonte (PP-PE) fizeram um movimento para destituir o então líder e aliado de Negromonte, Nelson Meurer. No lugar, senador e deputado emplacara Agnaldo Ribeiro (PP-PB).

Do fim do ano passado para o começo de 2012, o nome de Negromonte foi colocado na lista dos ministros que devem ser substuídos na reforma ministerial. Ex-ministro da Cidades, Márcio Fortes trabalha para voltar ao posto. A bancada do PP na Câmara, porém, veta o nome dele.

Na semana passada, o iG publicou que cinco nomes do partido foram levados ao Planalto como opções para substituir Negromonte. São três deputados e dois senadores. O Planalto, porém, considera como mais forte o nome do atual líder Agnaldo Ribeiro.

    Leia tudo sobre: NegromonteCasa Civil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG