Candidatura de Aécio em 2014 é 'grande ideia', diz líder do PSDB

Sérgio Guerra, presidente nacional da sigla, afirma que tucanos "apostam muito nas perspectivas do atual senador"

Denise Motta, iG Minas Gerais |

O presidente nacional do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra (PE), afirmou nesta quinta-feira (07) ser “uma grande ideia” o senador Aécio Neves (PSDB-MG) sair candidato à Presidência da República em 2014. Questionado, ele respondeu: "E é uma grande idéia. Só podemos considerá-la assim".

Leia também: Lula deixou 'herança maldita' e Dilma andou para trás, diz Aécio e Alfredo Nascimento é herança maldita de Lula, diz Tasso Jereissati

Denise Motta/iG
O senador Aécio Neves, o presidente do Instituto Teotônio Vilela, Tasso Jereissati, e o presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra
Guerra esteve no apartamento de Aécio em Belo Horizonte, acompanhado do ex-senador Tasso Jereissati (CE), que preside o Instituto Teotônio Vilela. O dirigente tucano afirmou também ser uma boa estratégia vincular a eleição municipal do próximo ano à candidatura de Aécio em 2014: “Acho que é uma linha positiva e apostamos muito nas perspectivas do atual senador, ex-governador Aécio Neves”, disse ao ser questionado sobre o assunto.

O presidenciável do PSDB em 2010, o ex-governador de São Paulo José Serra, não compareceu ao encontro de líderes tucanos na casa de Aécio, que durou mais de três horas e foi interrompida para que os políticos falassem com os jornalistas - que se concentraram em críticas ao governo de Dilma Rousseff (PT).

Ao chegar ao encontro, Jereissati disse que estava ali para apenas uma visita porque ainda não tinha visto o colega mineiro de tipóia. Aécio se recupera de uma queda de cavalo , mas confirmou que retoma atividades no Congresso Nacional na próxima semana. Ele desconversou quando questionado sobre recente discussão entre o presidente do PSDB mineiro, deputado federal Marcus Pestana, e o ex-governador Serra. “Apenas soube pelos jornais”, esquivou-se.

Nomeações Cemig

O senador Aécio vem articulando para ter cada vez mais espaço dentro do PSDB . Aliados e entusiastas de sua candidatura em 2014 vem ganhando espaço na gestão de seu afilhado Antonio Anastasia . Desde maio, três líderes nacionais - dois do PSDB e um do aliado PPS - foram nomeados conselheiros em empresas controladas pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).

O ex-senador tucano Papaléo Paes (AP) está na Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig), o ex-prefeito tucano de Cuiabá Wilson Santos está na Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa) e o ex-ministro do governo Fernando Henrique Cardoso, Raul Jungmann (PPS), está na Ligth. Todos os cargos foram por indicações da estatal mineira Cemig e rendem salários em torno de R$ 10 mil para participação mensal em apenas uma reunião. O bloco de oposição ao governo Anastasia na Assembleia Legislativa, “Minas Sem Censura”, aponta que as nomeações fariam parte de loteamento de cargos por Aécio, para construir seu projeto presidencial em 2014.

Nesta quinta-feira (07), questionado sobre as nomeações dos aliados de fora de Minas, Aécio desconversou. “Aplaudo as nomeações, mas, isso, você deve perguntar ao governador Anastasia”, disse.

O governador Antonio Anastasia (PSDB) também desconversou sobre o assunto nesta semana ao ser abordado, sob argumento de que Wilson Santos ganhou o cargo de conselheiro por causa de sua “capacidade e competência”.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG