Gasto médio por eleitor em todo o País ficou em R$ 20,41; números ainda não contemplam o segundo turno

As prestações de contas de campanha referentes ao primeiro turno das Eleições 2010 indicam, até o momento, despesa total de R$ 2,77 bilhões, o que corresponde a um gasto médio de R$ 20,41 por eleitor, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os números não levam em conta os

candidatos que concorreram no segundo turno à Presidência da República e ao governo de oito Estados e do Distrito Federal. Estes têm até amanhã para prestar contas à Justiça Eleitoral.

Legislativo

Em valores absolutos, as disputas para os cargos de deputado federal e deputado estadual ou distrital foram as que mais despenderam recursos. Em todo o Brasil, as eleições para a Câmara dos Deputados e para as Assembleias Legislativas, de acordo com os dados prestados pelos próprios candidatos, resultaram em gastos da ordem de R$ 1,83 bilhão, ou 66,13% do total de R$ 2,77 bilhões gastos por todos os candidatos que disputaram o primeiro turno.

Senado

Para o Senado, 248 candidatos prestaram contas, informando a realização de despesas de R$ 353,46 milhões, média de R$ 1,43 milhão por candidato. Os 10 candidatos ao Senado pelo Rio de Janeiro que prestaram contas revelaram gastos de R$ 31,58 milhões, uma média de R$ 3,16 milhões por candidato, a mais alta do Brasil. Os 5 concorrentes ao Senado pelo Acre, por outro lado, revelaram gastos de R$ 523,98 mil, o que dá uma média de R$ 104,80 mil, a menor de todos os Estados.

Governo estadual

As disputas para os governos estaduais foram as que apresentaram maiores médias de gastos por candidato. Até o momento, segundo o TSE, 141 candidatos declararam despesas de R$ 560,52 milhões, o que significa uma média de R$ 3,98 milhões por candidato. Esses dados devem sofrer alterações com as prestações de contas dos candidatos que disputaram o segundo turno. No cálculo por eleitor, o pleito para as chefias dos poderes executivos estaduais custou em média, até o momento, R$ 4,13.

Presidência

Os candidatos a presidente da República e respectivos vices que não foram para o segundo turno gastaram um total de R$ 24,44 milhões. As informações são do Tribunal Superior Eleitoral.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.