Campos assume segundo mandato em Pernambuco com aceno a Dilma

Governador eleito com a maior votação proporcional do País depende de nova presidenta para alavancar economia do Estado

Renata Baptista, especial para o iG, do Recife |

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), toma posse para seu segundo mandato em cerimônia discreta e rápida na manhã deste sábado. Logo depois, segue com a família para Brasília, onde vai acompanhar a posse da presidenta eleita Dilma Rousseff (PT), de quem espera o mesmo apoio recebido pelo antecessor no cargo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Fechando quatro anos no poder com 80% de taxa de aprovação dos pernambucanos segundo pesquisa Datafolha, Eduardo Campos foi reeleito com o maior percentual de votos válidos (82,84%) registrado nas eleições deste ano. Parte de sua popularidade deve-se a investimentos federais aplicados no Estado durante os oito anos em que Lula esteve no poder. No período, o presidente fez 40 visitas ao Estado onde nasceu, sendo 10 apenas neste ano.

Na última, realizada no dia 28 de dezembro, lançou a pedra fundamental da fábrica de automóveis da Fiat, que será instalada no complexo portuário de Suape e deve começar a atuar a partir de 2014. Na ocasião, aproveitou para agradecer a “lealdade, companheirismo e parceria” de Campos e afirmou que Dilma é “parceira” de Pernambuco, e que ela vai fazer “mais e melhor” pelo Estado.

Campos aproveitou a última visita de Lula como presidente ao Estado para agradecer desde os recursos enviados para reconstrução das cidades atingidas pelas enchentes neste ano como também as universidades criadas, a instalação do estaleiro Atlântico Sul e da refinaria Abreu e Lima, além das novas fábricas que se instalaram no Estado.

    Leia tudo sobre: eduardo campospernambucolula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG