Campanha de Dilma deixa dívida de R$ 27,7 mi

Segundo o tesoureiro da campanha, José de Filippi Jr., a realização do segundo turno foi a principal causa do prejuízo

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

A campanha da presidenta eleita, Dilma Rousseff , deixou um prejuízo de R$ 27,7 milhões. A dívida será assumida pelo PT que terá um prazo de 12 meses para saldar os compromissos. Segundo o tesoureiro da campanha, José de Filippi Jr., a realização do segundo turno foi a principal causa do prejuízo.

Segundo ele, a campanha de Dilma contabilizou gastos de R$ 1,76,5 milhões e arrecadação de quase R$ 149 milhões. O saldo devedor é de aproximadamente 15% do total. Na campanha de 2006, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva gastou R$ 106 milhões e deixou uma dívida de R$ 11 milhões (também assumida pelo PT), cerca de 10%.

Os números mostram que a campanha de Dilma não estava preparada para enfrentar o segundo turno. Na primeira rodada foram gastos quase R$ 100 milhões e arrecadado praticamente o mesmo valor. Já no segundo turno, a candidata gastou R$ 77 milhões e arrecadou menos de R$ 50 milhões.

Um dos motivos para o prejuízo foi o fato de a eleição ter acabado no primeiro turno nos principais Estados. Por isso, a campanha de Dilma teve que assumir os gastos nos locais onde não havia mais disputa.

“No segundo turno tivemos que fazer campanha no Brasil inteiro, inclusive nos Estados mais populosos, onde a eleição acabou no primeiro turno, e tivemos só três semanas para arrecadar”, disse Filippi ao iG .

O maior doador foi o diretório nacional do PT. Outros grandes doadores foram o banco Itaú, Grupo Friboi, CSN e as construtoras OAS e Camargo Corrêa.

A campanha de arrecadação pela internet ficou aquém da expectativa. No total, 3,5 mil eleitores doaram R$ 180 mil pela internet. A implantação do sistema custou mais de R$ 3 milhões.

    Leia tudo sobre: campanhadilma rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG