Câmara pode encerrar semana de esforço sem votação

Líderes dos partidos governistas e da oposição não chegam a acordo sobre quais temas devem ser votados

Agência Estado |

selo

Sem acordo entre os partidos, a Câmara caminha para encerrar a semana de esforço concentrado sem nenhuma votação. Os líderes do governo querem votar as três medidas provisórias da pauta. Os partidos de oposição querem votar a proposta que define gastos da União, dos Estados e dos municípios com a área da saúde, conhecida por projeto de regulamentação da emenda 29, e o segundo turno da proposta de emenda constitucional que cria o piso salarial nacional para os policiais militares, civis e integrantes do corpo de bombeiros, chamada de PEC 300. Os governistas, por sua vez, não querem votar esses dois projetos.

O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), anunciou que, se não for votado nenhuma MP na sessão de hoje, ele convocará os deputados para votar as três medidas nos dias 17 e 18 de agosto. Ele afirmou também que colocará em votação a proposta de emenda constitucional do piso salarial dos policiais e, se houver um ajuste no texto, incluirá a proposta de emenda constitucional que beneficia os policiais penais daqui a duas semanas.

A sessão extraordinária pela manhã foi encerrada sem obter o número mínimo de presenças. À tarde, o quórum no painel foi atingido, mas os partidos de oposição anunciaram que fariam obstrução, se o governo insistir em colocar as medidas provisórias em votação e não os projetos.

    Leia tudo sobre: Câmaraesforço concentrado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG