Câmara pode adiar votação de Ficha Limpa

Líderes dos partidos avaliam deixar para amanhã a votação do projeto que veta a candidatura de políticos condenados pela Justiça

iG São Paulo |

Os líderes dos partidos na Câmara avaliam deixar para amanhã a votação do projeto "Ficha Limpa", que veta a candidatura de políticos condenados pela Justiça, informou esta tarde ao Estado o deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP), relator do projeto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). 

A ideia, por enquanto, é votar hoje apenas o regime de urgência - o que acelera a tramitação - e apreciar o mérito da proposta amanhã. As negociações continuam até o início da noite. "O que passaram foi: vota-se hoje a urgência e se deixa o projeto para amanhã", disse Cardozo. 

O deputado Índio da Costa (DEM-RJ), que relatou a proposta numa comissão especial, anterior à CCJ, afirmou que tentará impedir qualquer protelação. "Mas se não votar hoje, votaremos amanhã de qualquer jeito", disse. 

Com o adiamento da votação do mérito para quarta-feira, os deputados favoráveis à proposta tentarão impedir movimentos silenciosos por parte de algumas lideranças, de esvaziamento da sessão para impedir que o quorum mínimo exigido seja alcançado. Como é um projeto de lei complementar, o projeto precisa do apoio de 257 deputados. Depois, se for aprovado, segue para o Senado. 

Para começar a valer nas eleições de outubro, o texto tem de encerrar sua tramitação no Congresso e receber a sanção presidencial até 6 de junho, antes do início das convenções partidárias.

    Leia tudo sobre: ficha limpacâmara

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG