Câmara aprova reajuste de servidores do Senado

Conforme adiantou o iG, o plano de carreira, que agora segue para sanção presidencial, oficializa ato secreto assinado por Sarney

Fred Raposo, iG Brasília |

Sob forte lobby, a Câmara dos Deputados aprovou, na noite desta quarta-feira, o plano de carreira que concede reajuste médio de 25% aos servidores do Senado. O impacto do projeto na folha salarial da Casa em 2011 é calculado em R$ 464 milhões.

Para este ano, o gasto extra é de R$ 217 milhões. O maior salário pago a um funcionário, segundo a diretoria-geral da Casa, é de R$ 26 mil. O plano segue agora para sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Conforme adiantou o iG , o plano aprovado pelo Congresso, contudo, oficializa um ato secreto assinado pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Desde 2003, a medida infla salários de cerca de 100 funcionários de nível médio, que passam a receber remunerações equivalentes a cargos de fim de carreira, de nível superior.

A votação do plano, aprovado por 281 votos a seis, foi marcada por lobby pesado de funcionários do Senado, que ocupavam as galerias do plenário da Câmara. O deputado Arnaldo Madeira (PSDB-SP) chegou a pedir votação nominal , para que fossem identificados os responsáveis pelos gastos extras.

O plano de carreira foi aprovado antes da reforma administrativa da Casa, que promete cortar gastos e enxugar até 2.200 cargos , segundo apurou o iG . O relatório estava previsto para ser apresentado nesta quarta-feira na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, mas foi retirado de pauta.

    Leia tudo sobre: plano de carreirasenadocâmaralula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG