Cabral acerta ministro da Saúde com Dilma e avisa Temer depois

Oficialmente, a pasta é da cota da bancada de deputados, mas a indicação surgiu após uma negociação entre Cabral e Dilma

Andréia Sadi e Adriano Ceolin, iG Brasília |

O nome de Sérgio Côrtes para o Ministério da Saúde será submetido ao PMDB na Câmara em reunião marcada para esta quarta-feira. Oficialmente, a pasta é da cota da bancada de deputados, mas a indicação surgiu após uma negociação entre o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e a presidenta eleita Dilma Rousseff . Presidente do PMDB e vice-presidente eleito, Michel Temer foi consultado sobre Côrtes nesta terça-feira. Ele se comprometeu a construir aprovação do nome do novo ministro junto aos deputados.

Se o nome de Côrtes for confirmado, o PMDB não conseguirá evitar a tática usada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva no atual governo quando o partido teve de assumir indicações apelidadas de “barriga de aluguel”. É o caso, por exemplo, do atual ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Apesar de ser do PMDB, ele sempre foi considerado uma indicação pessoal do presidente Lula assumida por Cabral. Agora, a única diferença é que o governador fluminense é quem está patrocinando o nome de Côrtes.

A avaliação é a de que a bancada precisa ser ouvida porque “quem tem poder de voto são eles”, segundo um interlocutor. Outros dois ministros a depender da bancada do PMDB na Câmara são Wagner Rossi, na Agricultura e Marcelo Castro, para a Integração Nacional.

Os deputados têm reunião da bancada marcada para amanhã, às 15h, na Câmara Federal.

    Leia tudo sobre: dilma rousseffmichel temersergio cabralSaúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG