Bruno Covas oficializa pré-candidatura a prefeito de São Paulo

"Carrego a responsabilidade, que me empenho em cumprir, de honrar o seu legado", disse o tucano sobre o avô Mário Covas

AE |

selo

O secretário de Meio Ambiente do Estado e deputado estadual mais votado em São Paulo, Bruno Covas, oficializou hoje sua pré-candidatura à Prefeitura da capital paulista pelo PSDB. Em evento lotado de militantes no diretório estadual do partido, o secretário anunciou que transferiu o seu domicílio eleitoral de Santos para a capital paulista na última sexta-feira e que vai disputar indicação da sigla em prévias com os pré-candidatos Ricardo Trípoli (deputado federal), o secretário estadual de Cultura, Andrea Matarazzo, e o secretário de Energia, José Aníbal.

Divilgação
Bruno Covas cita avô ao oficializar pré-candidatura

"Paulista nascido em Santos e paulistano por adoção, aqui cheguei aos 14 anos de idade. Vivo em São Paulo há mais tempo do que vivi em minha terra natal. Só não tinha aqui, devidamente formalizado, o meu domicílio eleitoral. Agora tenho. Agora sou paulistano por inteiro", disse o pré-candidato, ovacionado pelos militantes.

Bruno Covas chegou na sede do diretório estadual do PSDB aos gritos de "prefeito". O secretário estava acompanhado de sua mãe Renata Covas e do tio Mário Covas Neto, o Zuzinha. Em aproximadamente dez minutos de discurso, o secretário ressaltou a sua ligação com o ex-governador e avô Mário Covas, a quem classificou de "grande mestre".

"Carrego a responsabilidade, que me empenho em cumprir, de honrar o seu legado", declarou. O tucano também defendeu a bandeira da renovação na política e disse estar motivado para disputar o pleito com outros novatos. "Isso marca o grande diferencial da eleição do ano que vem: pessoas novas, novas ideias e propostas", disse Bruno Covas.

Cercado de alckmistas, Bruno Covas afirmou que começa agora uma campanha para conquistar a maioria no partido e ser indicado o candidato tucano para a sucessão do prefeito Gilberto Kassab. Ele negou que seja o preferido do governador Geraldo Alckmin (PSDB). "Isso você pergunte para ele", desconversou. Segundo o pré-candidato, Alckmin foi consultado sobre seu desejo de disputar a eleição do ano que vem, uma vez que ele faz parte da equipe de secretários do governador. Ele também negou que tenha imposto condições para participar do processo. "Em nenhum momento eu coloquei restrições", enfatizou.

O pré-candidato disse que o partido deve passar por prévias caso o ex-governador José Serra oficialize a sua intenção de não disputar a eleição municipal. "Se o Serra quiser ser candidato ele está num patamar acima de todos nós", admitiu.

    Leia tudo sobre: Eleições 2012Bruno CovasPSDBSão PauloSantos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG