Bill Clinton afirma que o Brasil é o país mais promissor dos BRICs

Durante encerramento do 3º Fórum de Desenvolvimento Sustentável em Nova York, ex-presidente afirmou que Brasil demonstra maturidade democrática

Carolina Cimenti, de Nova York |

Ao encerrar a terceira edição do Fórum de Desenvolvimento Sustentável em Nova York, organizado por Mario Garnero da Brasilinvest, o ex-presidente americano Bill Clinton fez uma análise de cada um dos países do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) e afirmou que o Brasil é o mais promissor de todos eles.

Segundo Clinton, a China enfrentará problemas ambientais cada vez mais graves, inclusive com falta de água potável, além de já não ter condições de produzir alimentos suficientes para a sua população, "um problema estratégico gravíssimo", segundo o ex-presidente. A Índia tem a vantagem de ser altamente empreendedora, mas não consegue concentrar suas indústrias e criar pólos que agreguem empresas e criem ainda mais empregos, mantendo o crescimento apenas ao redor de 35% da população. A Rússia, segundo Clinton, deverá enfrentar seus problemas de falta de democracia e liberdade antes de se transformar em um país onde investimentos podem ser feitos com menos risco.

O Brasil, ao contrário, "demonstra maturidade democrática, crescimento econômico sustentável e cada vez uma melhor distribuição de renda", diz o ex-presidente americano. Porém, Clinton ressalta que com o crescimento econômico acelerado e uma produção agrícola maior, seja para o setor alimentício, seja para a produção de etanol, o Brasil vai enfrentar sempre maiores problemas ambientais. "É aí que mora o perigo para um país como o Brasil. É preciso pensar no futuro agora, para que o país não venha a enfrentar problemas como a China nas próximas décadas", apontou Clinton, que explicou que o maior problema era a falta de espaço para produzir tudo o que o Brasil pode: "quanto mais etanol o Brasil vende, mais os produtores de açúcar empurram a produção de soja e carne para a Amazônia, diminuindo a floresta".

Como possível solução para esse problema, o ex-presidente sugeriu que o Brasil passasse a produzir açúcar e etanol nos países do Caribe. Assim, o país protegeria a Amazônia, aumentaria a produção de etanol e ainda poderia exporta-lo com tarifas mais baixas aos Estados Unidos e Europa, graças a acordos comerciais que os caribenhos têm com os americanos e europeus.

Temer e Vaccarezza

O vice-presidente Michel Temer (PMDB) e o líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT) estão em Nova York e participaram da terceira edição do Fórum . No seu discurso de abertura do evento, Temer mencionou inúmeras vezes que o Brasil vai sediar o evento Rio+20 em março de 2012, e defendeu que o país está em uma posição privilegiada para liderar o desenvolvimento e as negociações relacionadas ao meio ambiente no mundo.

“O fundamental é não deixar que as políticas verdes atrapalhem o crescimento econômico, pelo contrário, os investimentos no meio ambiente têm que possibilitar crescimento sustentável e integração social”, afirmou Temer. Nesta terça-feira, o vice-presidente se encontra com governadores brasileiros para um almoço.

    Leia tudo sobre: bricsbrasilbill clintonfórum de desenvolvimento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG