Battisti deixa o presídio da Papuda, em Brasília

Segundo os advogados, intenção do ex-ativista italiano é permanecer no Brasil. STJ concedeu a liberdade na noite desta quarta

Severino Motta, iG Brasília |

nullO ex-ativista italiano Cesare Battisti deixou o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, por volta da 0h10 desta quinta-feira, 9, após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de conceder sua liberdade na noite de quarta-feira.

Acompanhado do advogado Luiz Eduardo Greenhalg, Battisti deixou o presídio onde esteve nos últimos quatro anos em um carro preto e não falou com a imprensa.

De acordo com o advogado de defesa no processo de extradição, Luis Roberto Barroso, o italiano está feliz com a decisão da Justiça brasileira e soube de sua soltura antes mesmo de conversar com os advogados, visto que ouvia o julgamento pelo rádio na cadeia.

Barroso não informou onde o ex-ativista iria passar a noite e afirmou que a primeira coisa que ele fez ao deixar a carceiragem foi tentar falar com as filhas por telefone.

Os advogados devem protocolar hoje no Ministério da Justiça um pedido de visto permanente para que Battisti possa viver no Brasil. No momento, o ex-ativista está no País como imigrante ilegal.

Decisão do STF

Na noite desta quarta-feira, 8, os ministros do Supremo Tribunal Federal decidiram, por maioria, que a Itália não tem competência para ingressar no STF com uma reclamação contra a decisão do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que mesmo após a autorização da extradição, concedida pelo Supremo em novembro de 2009, optou por não enviar o ex-ativista italiano a seu país natal.

Os ministros avaliaram o pedido da defesa de Battisti, que desejava a liberação imediata de seu cliente. A maioria foi favorável à soltura.

Caso

Battisti está preso desde 2007. Ele foi condenado à prisão perpétua na Itália por quatro assassinatos que ocorreram no final dos anos 1970, quando ele era integrante do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC). Em 2009, o STF autorizou a extradição do ex-ativista, conforme pedido do governo italiano. No último dia de seu mandato, Lula seguiu o parecer da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve Battisti no Brasil.

AFP
Cesare Battisti deixa o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília

* Com Agência Estado e EFE

    Leia tudo sobre: battististfjulgamentosoltoextradiçãoitália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG