Assembleia da CNBB aprova texto crítico ao PNDH-3

A 48ª Assembleia da CNBB aprovou uma declaração com ressalvas sobre a terceira edição do Programa Nacional de Direitos Humanos

Agência Brasil |

A 48ª Assembleia da Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB) aprovou uma declaração com ressalvas sobre a terceira edição do Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3). Dos 248 bispos presentes à votação ontem (12), 236 foram favoráveis ao documento.

O texto reafirma a posição contrária da CNBB à prática e à descriminalização do aborto, ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, à adoção de crianças por casais homoafetivos e à profissionalização da prostituição.

Salienta também a “posição em defesa da vida e da família, da dignidade da mulher, do direito dos pais à educação religiosa e ética de seus filhos e do respeito aos símbolos religiosos”.

A declaração de duas páginas ressalta ainda que a defesa dos direitos humanos, em situações de violações à dignidade, faz parte da missão da Igreja Católica. Por fim, destaca a luta da CNBB pela redemocratização do Brasil.

A 48ª Assembleia da CNBB termina hoje com a divulgação do documento final.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG