Às vésperas de visita, Dilma é destaque na mídia argentina

Em entrevistas, presidenta faz balanço de um mês no governo e reclama da falta de liberdade no cargo

Andreia Sadi, iG Brasília |

Às vesperas de desembarcar na Argentina, a presidenta Dilma Rousseff foi destaque nos principais jornais do país vizinho - "Clarín", "La Nación" e "Página 12" - neste domingo. Em entrevista ao "La Nacíon", Dilma fez um balanço do primeiro mês de seu governo e disse que o pior momento foi ver o desespero nos olhos das vítimas da tragédia na região serrana do Rio de Janeiro.

Reprodução
Dilma Rousseff é destaque nos principais jornais argentinos

Dilma também contou ser fã do tango clássico e do Teatro Cólon, uma das principais atrações culturais e turísticas de Buenos Aires. Ao "Clarín", Dilma conta que se encanta com a cidade, mas diz que não poderá se "perder" pelas ruas da capital em sua estreia internacional como presidenta.

"A falta de liberdade e de poder me movimentar é o que menos gosto no cargo", afirma Dilma, em entrevista a repórteresargentinos que foram enviados a Brasília

O "Clarín" diz que, durante a passagem de menos de 24 horas por Buenos Aires, Dilma vai aproveitar o encontro com a presidente Cristina Kirchner para amenizar um "eventual efeito corrosivo" que a visita ao Brasil do presidente dos EUA, Barack Obama, possa ter sobre a Casa Rosada. Além do Brasil, Obama visitará o Chile em março, mas excluiu a Argentina do roteiro. A reportagem enfatiza que Dilma considera a parceria com a Argentina "estratégica".

Após encontro com Cristina, Dilma reservou espaço na agenda para encontrar as Mães da Praça de Maio, que tiveram filhos desaparecidos durante a ditadura argentina. A presidenta brasileira, que militou na ditadura militar e foi presa e torturada, demonstrou, segundo o jornal, que vai priorizar os direitos humanos no Brasil e na política externa. "Não vou negociar os direitos humanos. Não há concessões possíveis nesta àrea", disse Dilma.

A brasileira comemorou ainda o fato de uma mulher ter sido eleita no Brasil. Após a agenda com Cristina e as mães da praça de maio, Dilma retorna para o Brasil na noite de segunda-feira.

    Leia tudo sobre: dilma rousseffargentinapolíticacristina kirchner

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG